Ads Top

Heresia das heresias: Papa Francisco se refere ao dilúvio vivido por Noé como um ¨conto mítico¨, e diz que Deus enviará julgamento sobre a terra não pelo pecado, mas por causa da mudança climática


 "A inundação bíblica, segundo especialistas, é um conto mítico", afirma o papa, "Mas o mito é uma forma de conhecimento", diz ele.

O Papa Francisco tem uma compreensão curiosa da Bíblia, segundo ele é um livro real que contém histórias que podem ou não ser "míticas", como a inundação de Noé. Ele parece estar bastante inseguro da veracidade do relato do Gênesis, então ele cita especialistas seculares que concordam que é mítico. Acho que ele faz isso para não ofender os ateus.


"E, eis que eu, mesmo eu, trago uma inundação de águas sobre a terra, para destruir toda a carne, onde está o sopro da vida, sob o céu; e cada coisa que está na terra deve morrer. Gênesis 6:17 (KJB)


Seguindo em frente se o "vigário de Cristo" realmente acredita no relato bíblico da inundação de Noé, em seu segundo ponto não há mal-entendido. O Papa Francisco acredita que a mudança climática é algo pelo qual Deus julgará o mundo com talvez uma segunda inundação, e não diz nada sobre Deus julgar as pessoas por seus pecados. Acho que ninguém disse a Francisco que Deus amaldiçoou a terra em Gênesis 3, e romanos 8 mostram como a Terra deseja ser libertada dessa maldição. Mas não é como a prostituta da Babilônia para deixá-lo focado no seu "pecado" da mudança climática, deixando seus pecados reais pelos quais você cometeu não ser pago.


Se você é católico romano, seu papa está levando você para o inferno a uma velocidade relâmpago. É melhor você ser salvo antes de morrer porque o inferno é real, e o purgatório não é. E posso garantir uma coisa, ninguém será enviado para o inferno pela forma como trataram a Terra. Mas você será enviado para o Inferno por morrer sem ser salvo pelo sangue derramado de Jesus Cristo.

Papa Francisco alerta para segunda 'grande inundação' do aquecimento global

DA BREITBART NEWS: O Papa Francisco alertou para a possibilidade de uma segunda grande inundação, como a da época de Noé, se a humanidade não conseguir lidar com o aquecimento global.


"A ira de Deus é dirigida contra a injustiça, contra Satanás", afirma o papa em um livro intitulado De Vícios e Virtudes que será lançado na terça-feira. "É dirigido contra o mal, não o que deriva da fraqueza humana, mas o mal da inspiração satânica: a corrupção gerada por Satanás."


"A ira de Deus é destinada a trazer justiça, para 'limpar'", declara o pontífice em um trecho antecipado do livro publicado pelo diário italiano Corriere della Sera Sunday.


"A Bíblia diz que o dilúvio é o resultado da ira de Deus", continua Francisco. "É uma figura da ira de Deus, que de acordo com a Bíblia viu muitas coisas ruins e decide obliterar a humanidade."


"A INUNDAÇÃO BÍBLICA, SEGUNDO ESPECIALISTAS, É UM CONTO MÍTICO", AFIRMA O PAPA, ACRESCENTANDO PARÊNTESEMENTE SUA ESPERANÇA DE QUE NINGUÉM ESCREVA QUE "O PAPA DIZ QUE A BÍBLIA É UM MITO".


"Mas o mito é uma forma de conhecimento", diz ele. "A inundação é um conto histórico, dizem os arqueólogos, porque encontraram vestígios de uma inundação em suas escavações."


"Uma grande inundação, talvez devido ao aumento da temperatura e ao derretimento das geleiras, é o que acontecerá agora se continuarmos pelo mesmo caminho", adverte o papa.


"Deus libertou sua ira, mas viu um justo, o pegou e o salvou", diz ele. "A história de Noé demonstra que a ira de Deus também é salvífica."


O novo livro do papa narra conversas entre o pontífice e o padre Marco Pozza, capelão da prisão de Pádua, no norte da Itália.


Francisco fez do cuidado com o meio ambiente e da oposição à mudança climática uma marca de seu pontificado de quase oito anos, levando à tarefa líderes mundiais que mostraram pouca determinação em sua batalha contra o aquecimento global.


ELE DISSE NO ANO PASSADO QUE É "EVIDENTE" QUE A MUDANÇA CLIMÁTICA É A CULPADA POR UMA SÉRIE DE MALES SOCIAIS DA HUMANIDADE, ALÉM DE PERTURBAR O EQUILÍBRIO DA NATUREZA.


"É evidente que a mudança climática não só perturba o equilíbrio da natureza, mas causa pobreza e fome, afeta os mais vulneráveis e, às vezes, os força a deixar suas terras", disse o papa a um grupo reunido no Vaticano. A audiência do papa foi composta por participantes de uma reunião de membros da comunidade Laudato Sì, em homenagem à carta encíclica do pontífice de 2015 sobre o meio ambiente, que leva o mesmo nome.


"Precisamos de uma vontade real para enfrentar as causas básicas das convulsões climáticas em curso", insistiu Francisco. "Compromissos genéricos não são suficientes - palavras, palavras." LEIA MAIS


FONTE: NTEB

tradução: BDN

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.