Ads Top

Rússia fez autópsia pós-morte do paciente de Covid-19, grande revelação aconteceu.


A Rússia se tornou o primeiro país do mundo a realizar uma autópsia (post mortem) em um cadáver de Covid-19 e, após uma investigação abrangente, descobriu que o Covid-19 não existe como um vírus. É um golpe mundial. Pessoas estão morrendo devido à "radiação eletromagnética mundial 5G amplificada (veneno)". Os médicos na Rússia violaram a lei da Organização Mundial da Saúde (OMS), que "não autoriza autópsias (post mortem) em corpos de pessoas que morreram com o vírus da Covid-19" para descobrir cientificamente que não se pode presumir que seja  um vírus, mas uma bactéria que causa a morte. 

Causa a formação de coágulos sanguíneos nas veias, e nervos, causando a morte do paciente devido a esta bactéria.


A Rússia afirmou que "não há nada além da coagulação phelia-intravascular (trombose) e a maneira de lidar com isso é curá-la". Comprimidos de antibióticos, Anti-inflamatório e tomar anti-coagulantes (aspirina) cura. De acordo com alguns outros cientistas Rússia, ventiladores e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) nunca foram necessários. Protocolos para isso já foram emitidos na Rússia. A CHINA já sabia disso, mas nunca divulgou seu relatório.


Compartilhe esta informação com toda a sua família, vizinhos, conhecidos, amigos, colegas para que eles possam sair do medo da Covid-19 e entender que este não é um vírus, mas apenas uma bactéria exposta à radiação 5G. 


A causa é prejudicar as pessoas com imunidade muito baixa. Essa radiação também causa inflamação e hipóxia. Foi demonstrado que covid-19 provoca a coagulação do sangue, o que causa trombose na pessoa e devido à qual o sangue coagula nas veias e devido a isso o cérebro, coração e pulmões não podem obter oxigênio, devido ao qual respirar torna-se difícil e uma pessoa morre rapidamente devido à falta de energia de respiração. Os médicos na Rússia desobedeceram ao protocolo da OMS e realizaram autópsias em cadáveres que morreram de covid-19. 


Os médicos abriram os braços, pernas e outras partes do corpo e após examiná-los adequadamente, notaram que os vasos sanguíneos estavam dilatados e as veias cheias de trombos, o que geralmente impedia o fluxo do sangue, e também reduz o fluxo de oxigênio no corpo, que causa a morte do paciente. Depois de saber desta pesquisa, o Ministério da Saúde Russa mudou imediatamente o protocolo de tratamento da Covid-19 e deu aspirina aos seus pacientes positivos. 100mg e começou a dar Empromax. Como resultado, os pacientes começaram a se recuperar e sua saúde começou a apresentar melhora. 

O Ministério da Saúde Russa deu alta a mais de 14.000 pacientes em um único dia e os mandou para casa.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.