Ads Top

Aras pede para que Danilo Gentili não use mais o Twitter



O procurador-geral da República, Augusto Aras, manifestou-se no Supremo contra a prisão do humorista Danilo Gentili, como pediu a Câmara dos Deputados.


Opinou, no entanto, pela “proibição de frequentar redes sociais”, o que inclui o Twitter, onde ele tem mais de 17 milhões de seguidores.


A Câmara pediu a prisão de Gentili depois que ele publicou no Twitter a seguinte mensagem:


Em destaque: Danilo Gentili“Só acreditaria que esse País tem jeito se a população entrasse agora na câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”.


Os deputados acusam o humorista de “grave ameaça ao livre exercício dos Poderes”, crime previsto na Lei de Segurança Nacional.


O mesmo delito foi imputado ao deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso após ofender e que também falou em socar uma autoridade, no caso, o ministro Edson Fachin.

Aras, porém, disse que, no caso de Gentili, não é necessária prisão porque ele apagou o tuíte e depois se retratou. Pediu a proibição de uso das redes porque são “meios da prática dos crimes ora sob apuração”.

Ele também pediu que o humorista seja proibido de se aproximar menos de um quilômetro da Câmara, de mobilizar, organizar ou integrar manifestações contra qualquer dos poderes e de ausentar-se da comarca de sua residência sem autorização judicial.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.