Ads Top

Pelo Vírus da Coroa: padrões mundiais para identificar vacinados devem sair a partir de abril de 2021



Formada por big techs — como Microsoft, Oracle e Salesforce — e empresas do setor de saúde, a coalizão “Iniciativa de Credencial de Vacinação” (VCI, na sigla em inglês) corre contra o relógio em busca de anunciar um padrão global para dispositivos móveis capaz de identificar quem foi vacinado contra a Covid-19. Por ora, os padrões dependem da aprovação do Health Level Seven International (HL7), que ajuda organizações a trocarem dados clínicos no mundo todo. No entanto, a expectativa é de que normas sejam anunciadas já em abril deste ano.


“Teremos os padrões publicados disponíveis no próximo mês. Ele progrediu muito rapidamente”, reportou John Halamka, presidente do centro médico acadêmico Mayo Clinic Platform, que é um dos líderes do projeto.

Na prática, os padrões de código aberto do VCI vão incorporar o nome, data de nascimento, a informação se o indivíduo foi ou não vacinado contra a Covid-19, além de outros dados clínicos de cada paciente — que poderão ser exibidos por meio de um QR Code. Inclusive, a assinatura digital dessas informações tornará quase impossível falsificar as credenciais.

Credencial digital de vacinado contra a Covid-19
Padrões anunciadas pela VCI deverão ser incorporados em aplicativos de monitoramento já existentes. Foto: Robert Avgustin/Shutterstock

“O objetivo é fornecer acessos individuais sobre os registros de vacinação da Covid-19 de forma segura, verificável e que preserve a privacidade”, disse um porta-voz da Microsoft.

Ao serem incorporados em softwares de dispositivos móveis, os padrões da VCI poderão ser utilizados como credenciais nos estabelecimentos. Ou seja, quem não for vacinado contra a Covid-19 poderá ser impedido de entrar em restaurantes, bares ou mesmo viajar para fora do país.

Padrões são aguardados

Com sua disponibilização programada para o mês que vem, as credenciais da VCI deverão ser incorporadas nos aplicativos já existentes.

A organização Commons Project, por exemplo, pretende integrar os novos padrões de software em seus aplicativos CommonPass — que exibe o “status Covid-19” de cada usuário em situações de viagens — e CommonHealth, que gerencia, coleta e compartilha dados de saúde.


A IBM planeja fazer o mesmo em seu app Digital Health Pass, enquanto o Google estuda desenvolver um novo padrão de software que poderá verificar se os usuários Android foram ou não vacinados contra a Covid-19.

As novas regras também deverão atualizar os processos adotados pela União Europeia. Na última quarta-feira (16), o bloco anunciou um “passaporte” de vacinação em formato digital e de papel, que será obrigatório em viagens internas.

Fonte: The Wall Street Journal

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.