Ads Top

O Absurdo caso do atual prefeito de São Paulo que quer voltar às aulas em 03/11; Em meio a um possível cenário de nova contaminação e chegada da segunda onda no Brasil

 


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), autorizou apenas o retorno das aulas para o ensino médio a partir do dia 3 de novembro. Antes, só era permitido a abertura na capital de escolas para  atividades extracurriculares, como esportes, acolhimento e inglês. As aulas estavam suspensas desde março devido a quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

De acordo com o prefeito, alunos do ensino infantil e fundamental continuam apenas com atividades extracurriculares. "Seguindo a recomendação da área da Saúde, a prefeitura vai manter apenas as atividades extracurriculares para o ensino infantil e fundamental e vai autorizar o retorno das aulas para o ensino médio, a partir do dia 3 de novembro. A decisão é voluntária e vale para a rede privada, municipal e estadual", explicou o prefeito.


Sobre os professores que devem retornar às salas de aula, o prefeito informou que apenas profissionais "imunizados", que já tiveram a Covid-19, poderão lecionar presencialmente.

O anúncio foi feito na coletiva de imprensa para apresentar os  resultados do censo sorológico na Educação. O prefeito informou que para uma próxima decisão sobre a volta às aulas, vai aguardar a segunda fase do censo sorológico, no dia 19 de novembro.


"Queria anunciar também que no dia 19 de novembro, com base na segunda fase do censo sorológico e com a evolução da pandemia na cidade de São Paulo, nós teremos uma nova coletiva para anunciar o que acontece e o que fica autorizado na cidade de São Paulo em relação a área da educação a partir do dia 1º de dezembro", disse o prefeito.

Segundo especialistas uma segunda onde pode ocorrer no Brasil, devido a negligência e pressa de políticos quererem a volta de escolas, faculdades, teatros, Cinema, sem segurança para isto.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.