Ads Top

Carnaval RIO 2022: Prefeito Eduardo Paes volta atrás sobre Réveillon e público reage por causa da folia



O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro ainda não está certo, mas Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, se mostrou relutante em manter a decisão sobre cancelar um evento mais próximo: o Réveillon. Mesmo após vetar a festa da virada, o político explicou que ainda tenta manter os fogos. Aos detalhes!

O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro pode seguir a mesma linha do Réveillon da cidade. Isso porque, mesmo após admitir que pensava em cancelar ambas as festas e por fim optar por vetar completamente o Ano Novo, Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, voltou atrás e afirmou que está conversando para manter os fogos na praia de Copacabana.


"Estive agora à noite com o governador Claudio Castro. Pedi que levasse a seu comitê científico a possibilidade de realizarmos ao menos os fogos em Copacabana e em alguns pontos centrais da cidade", escreveu o prefeito no Twitter.


Carnaval 2022 no Rio: Prefeito volta atrás sobre Réveillon e público reage por causa da folia

O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro ainda não está certo, mas Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, se mostrou relutante em manter a decisão sobre cancelar um evento mais próximo: o Réveillon. Mesmo após vetar a festa da virada, o político explicou que ainda tenta manter os fogos. Aos detalhes!

O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro pode seguir a mesma linha do Réveillon da cidade. Isso porque, mesmo após admitir que pensava em cancelar ambas as festas e por fim optar por vetar completamente o Ano Novo, Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, voltou atrás e afirmou que está conversando para manter os fogos na praia de Copacabana.


"Estive agora à noite com o governador Claudio Castro. Pedi que levasse a seu comitê científico a possibilidade de realizarmos ao menos os fogos em Copacabana e em alguns pontos centrais da cidade", escreveu o prefeito no Twitter.


Vale lembrar que o Comitê Científico ao qual se refere Eduardo Paes é diferente daquele que orientou o cancelamento de todas as festas de fim de ano e da folia nos estados do Nordeste. No Rio, as associações de blocos de rua adiaram para janeiro a decisão final sobre o Carnaval justamente porque preferiram aguardar as novas avaliações do órgão responsável pela região sudeste.


INTERNAUTAS REAGEM À DECISÃO DE EDUARDO PAES EM RELAÇÃO A FOGOS DE ARTIFÍCIO NO RÉVEILLON

Logo após o anúncio de Eduardo Paes nas redes, internautas passaram a reprovar a fala do prefeito, uma vez que, de acordo com eles, os fogos seriam um atrativo para que a população fosse à praia, mesmo com a ausência de shows na orla. Muitos ainda citaram o Carnaval.


"Sem Réveillon e sem Carnaval, não vai fazer falta alguma", pediu uma seguidora. "Fogos não podem gerar aglomeração? E se tiver fogos, como controlar um número de pessoas no acesso à orla? Complicado", avaliou um seguidor. "É melhor não. Os fogos vão atrair muitas pessoas para a praia e é impossível controlar", escreveu outra. "Aí não, né. Desapega", respondeu mais uma.


SÃO PAULO IGNORA CANCELAMENTO DE RÉVEILLON E PROMOVE EVENTO COM LANÇAMENTO DE SAMBAS-ENREDO

Enquanto isso, em São Paulo, que também já cancelou o Réveillon, a aglomeração antecipou a virada e a folia ao reunir uma multidão por causa do lançamento do CD com os sambas-enredo das escolas de samba da cidade.


Carnaval 2022 no Rio: Prefeito volta atrás sobre Réveillon e público reage por causa da folia

O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro ainda não está certo, mas Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, se mostrou relutante em manter a decisão sobre cancelar um evento mais próximo: o Réveillon. Mesmo após vetar a festa da virada, o político explicou que ainda tenta manter os fogos. Aos detalhes!

O Carnaval de 2022 no Rio de Janeiro pode seguir a mesma linha do Réveillon da cidade. Isso porque, mesmo após admitir que pensava em cancelar ambas as festas e por fim optar por vetar completamente o Ano Novo, Eduardo Paes (PSD), prefeito da cidade, voltou atrás e afirmou que está conversando para manter os fogos na praia de Copacabana.



"Estive agora à noite com o governador Claudio Castro. Pedi que levasse a seu comitê científico a possibilidade de realizarmos ao menos os fogos em Copacabana e em alguns pontos centrais da cidade", escreveu o prefeito no Twitter.

Vale lembrar que o Comitê Científico ao qual se refere Eduardo Paes é diferente daquele que orientou o cancelamento de todas as festas de fim de ano e da folia nos estados do Nordeste. No Rio, as associações de blocos de rua adiaram para janeiro a decisão final sobre o Carnaval justamente porque preferiram aguardar as novas avaliações do órgão responsável pela região sudeste.


INTERNAUTAS REAGEM À DECISÃO DE EDUARDO PAES EM RELAÇÃO A FOGOS DE ARTIFÍCIO NO RÉVEILLON

Logo após o anúncio de Eduardo Paes nas redes, internautas passaram a reprovar a fala do prefeito, uma vez que, de acordo com eles, os fogos seriam um atrativo para que a população fosse à praia, mesmo com a ausência de shows na orla. Muitos ainda citaram o Carnaval.


"Sem Réveillon e sem Carnaval, não vai fazer falta alguma", pediu uma seguidora. "Fogos não podem gerar aglomeração? E se tiver fogos, como controlar um número de pessoas no acesso à orla? Complicado", avaliou um seguidor. "É melhor não. Os fogos vão atrair muitas pessoas para a praia e é impossível controlar", escreveu outra. "Aí não, né. Desapega", respondeu mais uma.


SÃO PAULO IGNORA CANCELAMENTO DE RÉVEILLON E PROMOVE EVENTO COM LANÇAMENTO DE SAMBAS-ENREDO

Enquanto isso, em São Paulo, que também já cancelou o Réveillon, a aglomeração antecipou a virada e a folia ao reunir uma multidão por causa do lançamento do CD com os sambas-enredo das escolas de samba da cidade.


O prefeito em exercício, Milton Leite (DEM), mostrou preocupação com a variante ômicron da Covid, mas não comentou a programação oficial de blocos de rua já liberada pela prefeitura. A listagem conta com mais de 400 cortejos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.