Ads Top

Praticamente impossibilitado de continuar com seu programa: Silvio Santos cede, e autoriza a venda do SBT e Edir Macedo dá cartada fatal: Por 1 Bilhão de reais

 


Com um dos períodos econômicos mais instáveis para o Brasil, a maioria das emissoras de TV estão trabalhando nos bastidores para 
viabilizar a entrada de capital estrangeiro, ou seja, a venda dos canais. Até mesmo Silvio Santos, que há poucos anos comandava o SBT com mãos de ferro, já teria autorizado a venda, no entanto, uma jogada política de Edir Macedo, dono da Record, teria impedido o negócio, afetando até mesmo outros concorrentes. 

Isso mesmo, segundo Guilherme Ravache, colunista do site Notícias da TV, o Senhor Abravanel é um entusiasta da ideia de poder contar com um substituto que jamais perca o legado do SBT, além dos dogmas da fraternidade e da causa judaica (sionista). 

Além de gostar muito da ideia de que investidores estrangeiros de preferências Judeus, possa investir no SBT, com o objetivo de passar o controle para quem for investir ao longo dos próximos anos. 


Segundo o NTV, Silvio Santos teria até mesmo cedido a pressão do mercado e autorizado dois de seus executivos a vender a emissora. 


“O SBT é o Silvio Santos. O Silvio quer R$ 1 bilhão para vender a TV. Mas quanto vale o SBT sem o Silvio e sem as empresas do grupo Silvio Santos? e sem as empresas do grupo que anunciam no canal, como o Baú da Felicidade, e a Jequiti por exemplo? O modelo de negócios foi montado para vender os produtos de Silvio“, disse a fonte ao jornalista. 


Já para um ex-presidente de uma TV o problema é o cenário de incertezas envolvendo o retorno do investimento. “O problema não é o preço. A dificuldade é mostrar que R$ 1 bilhão vai ser recuperado e vai virar ainda mais dinheiro no futuro“, disse o executivo. Que não quis se identificar.

MUDANÇA DE LEGISLAÇÃO E SUPOSTA INFLUÊNCIA DE EDIR MACEDO 


No entanto, o processo de venda das TVs abertas não é tão simples assim e envolve na mudança da legislação brasileira, que atualmente, limita a 30% a propriedade estrangeira em grupos de mídia no Brasil. 

Além do SBT, Globo, Band e RedeTV! seriam favoráveis à abertura para os investidores estrangeiros, mas a Record se opõe. Segundo o jornalista Julio Wiziack, da Folha de São Paulo, a mudança na Constituição para permitir capital estrangeiro por pouco não aconteceu neste ano, mas o presidente Jair Bolsonaro cedeu à pressão do bispo Edir Macedo, dono da Record e barrou uma PEC (proposta de emenda à Constituição) do Ministério das Comunicações, que previa uma reforma na radiofusão e a abertura da mídia ao capital estrangeiro.


Procurados pelo NTV, a assessoria de Edir Macedo e da Record TV negaram que tenha conversado com Jair Bolsonaro para barrar a PEC. 




Cabe ressaltar que Edir Macedo é um poderoso aliado do Governo Bolsonaro, inclusive com pessoas próximas ocupando a bancada Evangélica na Câmara dos Deputados. 

Apesar do veto, outro projeto similar tramita em Brasília, mas a aprovação ou não só deve acontecer após as eleições de 2022.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.