Ads Top

Geraldo Alckmin deixa o PSDB após 33 anos no partido; Aliança entre Lula e Alckmin deve ser anunciada em 2022, diz colunista

 



O ex-governador Geraldo Alckmin saiu, nesta quarta-feira (15), do PSDB - do qual foi um dos fundadores, há 33 anos.


Em uma rede social, Alckmin disse que “é tempo de mudança” e que chegou a “hora de traçar um novo caminho”. Ele governou São Paulo quatro vezes. Em 2006 e 2018, foi candidato à Presidência da República.


Na movimentação dos partidos para a eleição do ano que vem, a filiação de Geraldo Alckmin ao PSB é considerada quase certa, e ele próprio admitiu a possibilidade de ser candidato a vice-presidente na chapa de Lula, do PT.


Lula tem dito que só anuncia oficialmente a candidatura em março. Outros partidos também anunciaram nomes, mas ainda não oficializaram as pré-candidaturas.


O Avante, com André Janones. O PL, com Jair Bolsonaro. O União Brasil, com Luiz Henrique Mandetta. O PSD, com Rodrigo Pacheco. E o Podemos, com Sergio Moro.


Outros partidos já oficializaram as pré-candidaturas. O Cidadania, com Alessandro Vieira. O PDT, com Ciro Gomes. O PSDB, com João Doria. O Novo, com Luiz Felipe d'Avila. E o MDB, com Simone Tebet.


LULA E ALCKMIN juntos, cumprindo o que dissemos anos atrás que PT e PSDB eram e sempre foram irmãos: https://www.bastidoresdanet.com/2015/02/pt-e-psdb-sao-irmaos-parece-que-sim.html


Aliança entre Lula e Alckmin deve ser anunciada em 2022, diz colunista


A aliança entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (sem partido) para uma chapa presidencial nas Eleições deve ser oficializada em 2022. As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha.


Na última quarta-feira (15), o Alckmin entregou sua carta de desfiliação do PSDB após 33 anos no partido que ajudou a fundar, em 1988.

O ex-tucano comentou a saída do partido em seu Twitter: “É um novo tempo! É tempo de mudança! Nesses mais de 33 anos e meio de trajetória no PSDB, procurei dar o melhor de mim. Um soldado sempre pronto para combater o bom combate com entusiasmo e lealdade. Agora, chegou a hora da despedida. Hora de traçar um novo caminho”, disse.

Ainda de acordo com Mônica Bergamo, interlocutores de Lula e Alckmin que participaram das negociações disseram que a decisão de uma chapa em conjunto já está sacramentada, e que as coisas só mudariam no caso de uma alteração radical na conjuntura política.

O acordo só não seria anunciado ainda este ano para não dar munição aos adversários, que poderiam ensaiar uma reação à união dos dois ex-rivais políticos.

No próximo domingo (19), Lula e Alckmin devem participar do jantar do grupo Prerrogativas, que reúne advogados, juízes, promotores e defensores públicos. Segundo a colunista, a expectativa é de que os dois se deixem fotografar juntos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.