Ads Top

ELE QUER DOUTRINAÇÃO! Emmanuel Macron proíbe educação domiciliar livre, os pais que quiserem que seus filhos estudem em casa, terão que pedir permissão ao Estado

 


O equivalente aos juízes da Suprema Corte dos EUA (Ou o STF no Brasil) decidiram na última sexta-feira 13 de Agosto de 2021 que, a partir de agora, os pais devem obter permissão para a escola domiciliar das autoridades locais, em vez de simplesmente produzir uma declaração de que eles optaram por esta forma de instrução dentro da família como foi o caso até agora. 


Emmanuel Macron quer persuadir os pequenos, com o Socialismo verde, isto é evidente. Seu último movimento é um ataque contra famílias francesas para parar a educação domiciliar, para forçar os pais a enviarem seus filhos para escolas estatais, quer queiram ou não. Emmanuel Macron não quer que haja uma diversidade de pensamento, e os pais que desejam ter seus filhos estudando em casa agora devem obter permissão do Estado. 


Sob a nova decisão apoiada por Macron, o Tribunal Constitucional francês votou a favor da alta restrição da educação domiciliar, e onde permitirem, os pais devem primeiro obter permissão do governo francês. Você pode imaginar ter que ter a aprovação do governo para poder ensinar seus próprios filhos como quiser? Isto é o que chamamos de tirania no plano de parcelamento. Em 2017, Emmanuel Macron prometeu governar a França como o deus romano Júpiter, em 2021 ele está mantendo essa promessa.

Trata-se, de fato, de uma proibição geral da educação domiciliar, com exceções individuais, em vez de uma autorização geral que as autoridades poderiam retirar em casos individuais. 

Outras medidas reforçarão o controle estatal sobre a crescente rede de escolas independentes da França que não recebem fundos estatais, permitindo que os "préfets" locais – representantes da administração nos "departamentos" ou unidades administrativas locais da França – decidam fechar tal estabelecimento sem a intervenção de um juiz judiciário. Esta rede inclui um grande número de escolas independentes católicas onde os métodos tradicionais de ensino são a regra, enquanto as escolas católicas oficiais sob contrato com o Estado têm professores pagos pelo Estado e devem aplicar o currículo público e os métodos de ensino. 


EM UM DISCURSO DE OUTUBRO, MACRON DISSE QUE, "A REPÚBLICA FOI CONSTRUÍDA EM TORNO DA ESCOLA, QUE TREINA MAIS DO QUE INDIVÍDUOS, O QUE CRIA OS CIDADÃOS, O QUE MOLDA ESPÍRITOS LIVRES. É POR ISSO QUE, ESTOU CONVENCIDO, A REPÚBLICA RESISTIRÁ ATRAVÉS DA ESCOLA AQUELES QUE QUEREM LUTAR OU DIVIDI-LA, E É ATRAVÉS DA ESCOLA QUE PERMITIREMOS QUE TODAS AS NOSSAS CRIANÇAS ACESSEM O CONHECIMENTO, A CULTURA, A CIVILIDADE REPUBLICANA E, PORTANTO, SE TORNEM TOTALMENTE CIDADÃOS." FONTE


O ensino domiciliar na França já estava parcialmente restrito em 2011, quando foram criados controles mais rígidos – famílias que optam por estudar em casa são normalmente "inspecionadas" uma vez por ano – e o agrupamento de crianças de diferentes famílias para as aulas foi proibido. Cerca de 30.000 a 50.000 crianças são estudadas em casa na França atualmente. 


A nova legislação, que contém uma ampla gama de disposições contra o chamado "separatismo", foi aprovada em 23 de julho durante a sessão extraordinária do Parlamento que também viu a adoção do "passe sanitário" e a vacinação obrigatória dos trabalhadores da saúde. As liberdades públicas estão recebendo golpes, e em uma pesquisa recente 43% dos cidadãos franceses concordaram com a proposta de que a França está se tornando uma "ditadura". LEIA MAIS


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.