Ads Top


Jared Kushner, genro e enviado ao Oriente Médio do presidente cessante dos EUA Donald Trump, foi fundamental para o início dos acordos de paz entre Israel e os Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Marrocos e Sudão, e recentemente mediou o fim do período de três anos conflito entre a Arábia Saudita e o Qatar.


Em junho de 2017, Arábia Saudita, Egito, Bahrein e Emirados Árabes Unidos – referidos na mídia árabe como Quarteto, ou os países de cerco – romperam relações diplomáticas com o Catar, desencadeando uma crise diplomática que durou três anos. Além de estabelecer um bloqueio diplomático, os países bloquearam o acesso do Qatar ao seu espaço aéreo. A Arábia Saudita chegou ao ponto de bloquear o acesso do Qatar à passagem de fronteira de Sloa Pass – a única passagem de terra que cruza a península do Qatar com qualquer país.


Muitos fatores levaram à crise. Entre eles estava o financiamento do Qatar para elementos da Fraternidade Muçulmana que agitam contra a Arábia Saudita e o Egito. Outro foi seu apoio à rede de TV Aljazeera, do Qatar, que prejudica a estabilidade em vários países árabes. Os dirigentes do Quarteto não se esqueceram de como a Aljazeera incentivou as multidões a tomarem as ruas durante a convulsão eufemisticamente conhecida como “Primavera Árabe”. Os cataristas afirmam que a hostilidade do Quarteto se origina de sua inveja do sucesso do Catar, incluindo, entre outras conquistas, sua escolha como sede da Copa do Mundo de 2022.


Notícias surgiram recentemente indicando que a Arábia Saudita planejava invadir o Qatar, mas foi dissuadida no último minuto pela forte pressão americana.


Os quatro países estabeleceram 13 condições para levantar o cerco e normalizar as relações, incluindo a cessação do financiamento do terrorismo e o fechamento da Aljazeera. O Catar não cedeu. Em vez disso, voltou-se para a Turquia e o Irã, que forneceram assistência logística em troca de investimentos multibilionários do Catar nesses países. A Aljazeera, que havia criticado o Irã, mudou de tom e elogiou o chefe da Força Quds, Qassem Soleimani (que foi morto em janeiro de 2020 pelos EUA).


Jared Kushner teve sucesso onde muitos antes dele falharam. Por mais de três anos, o Kuwait e outros países tentaram preencher a lacuna entre os sauditas e os cataristas para encontrar um caminho para a reconciliação. A disputa entre eles era muito séria, entretanto, e o caso Khashoggi a aprofundou ainda mais. A Aljazeera comprometeu dezenas de jornalistas e muitas investigações com a tarefa de danificar a imagem do príncipe herdeiro saudita Muhammad bin Salman, considerado um ator-chave no assassinato de Khashoggi.


No entanto, a diplomacia americana na forma de pressão exercida pelo presidente Trump e os esforços diplomáticos de Kushner e sua equipe levaram à reconciliação entre Bin Salman e o Emir Tamim Thani do Qatar.


Não muito tempo atrás, o príncipe saudita abriu a cúpula anual do Conselho de Cooperação do Golfo (GCC) no noroeste da Arábia Saudita, pedindo uma posição unificada contra o Irã: “Hoje, precisamos desesperadamente de um esforço unido para desenvolver nosso conselho e enfrentar os desafios que enfrentamos rosto.” Antes do início da cúpula, recebi o emir do Catar no aeroporto, onde os líderes se abraçaram e pareciam ter se reconciliado.


A cúpula do Golfo ainda pode ser lembrada como uma reunião de reconciliação, onde um caminho para a paz foi encontrado com os outros três países do Quarteto, mas os detalhes do acordo ainda não estão claros. Uma condição é que o Catar desista de seu processo contra Riad por danos causados pelo cerco. Só o tempo dirá se esta é uma reconciliação genuína, mas os meios de comunicação de ambos os lados reduziram os ataques e as guerras nas redes sociais quase desapareceram.


Com sua enorme contribuição para os acordos de paz entre Israel e quatro estados árabes e seu sucesso na conclusão da rivalidade regional entre a Arábia Saudita e o Qatar, Jared Kushner é o herói anônimo do “Novo Oriente Médio”.

Fonte: https://besacenter.org/perspectives-papers/jared-kushner-middle-east/

Tradução: BDN

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.