Ads Top

Após acordo de Abraão: Países do Oriente Médio estariam ponderando adquirir tecnologia de defesa antiaérea de Israel



Enquanto o mundo assiste à normalização das relações diplomáticas entre os países do golfo Pérsico e Israel, várias nações do Oriente Médio se interessam em adquirir sistemas de defesa antiaérea israelenses, segundo mídia israelense.


As relações renovadas com os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Sudão poderiam ser seguidas por outros dez países, podendo em breve ver suas relações com Jerusalém renovadas, incluindo Arábia Saudita e Omã.


No entanto, este fenômeno abre uma nova possibilidade para Israel abrir sua indústria de armas para o golfo Pérsico, o que poderia ser um passo significativo que marcaria uma nova era na manutenção da paz na região, e grandes negócios para a nação judaica, conta o The Eurasian Times.


Há, contudo, uma certa ironia. Israel costumava – e ainda o faz – se opor a qualquer tipo de atualização militar de suas nações rivais, mas, recentemente, Jerusalém indicou uma mudança em sua postura sobre a venda de armas, dando sinal aos Estados Unidos para vender seus F-35 para os Emirados Árabes Unidos.

Porém, Israel ainda se opõe fortemente ao pedido do Qatar pela mesma aeronave, dizendo que assegurar sua vantagem militar na região é a principal prioridade israelense.


Embora ainda haja algum tempo até que a "confiança total" seja estabelecida entre as nações em análise, um novo relatório afirma que muitos dos países do golfo Pérsico estão interessados em adquirir o sistema de defesa antiaérea israelense, também conhecido como Cúpula de Ferro (Iron Dome). Até agora, sabe-se que Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita estão interessados nestes sistemas.

A Arábia Saudita vem sofrendo muitos ataques de drones a suas instalações críticas, ocasionados pelo seu envolvimento no Iêmen. Os drones houthis e ataques de mísseis causaram muitos danos aos campos de petróleo e oleodutos, pelo que a Cúpula de Ferro pode ser a solução certa para isso.


Cúpula de Ferro

Desenvolvida pela Rafael Advanced Defense e pelas Indústrias Aeroespaciais de Israel, a Cúpula de Ferro é um dos sistemas de defesa antiaérea de maior sucesso do mundo (se não mesmo, o de maior sucesso), com uma taxa de sucesso de mais de 90%.


Supõe-se que a sua invenção tenha surgido da necessidade de Israel em defender seu espaço aéreo de seus vizinhos hostis, que regularmente alvejavam seus civis com foguetes e mísseis.

A Cúpula de Ferro é parte de um futuro sistema de defesa antimísseis em várias camadas que Israel está desenvolvendo, que inclui Arrow 2 (Flecha 2), Arrow 3 (Flecha 3), Iron Beam (Viga de Ferro), Barak-8 e David's Sling (Estilingue de David).


O míssil Barak-8, por exemplo, desenvolvido em conjunto com a Índia, foi projetado para se defender contra qualquer tipo de ameaça aerotransportada, incluindo aeronaves, helicópteros, mísseis antinavio e drones, bem como mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro e caças.


Atualmente, Israel se encontra trabalhando em um novo sistema baseado em energia direcionada, ou laser, conhecido como Feixe de Ferro, que deverá ser capaz de enfrentar qualquer tipo de ameaça aérea às instalações críticas de sua nação.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.