Ads Top


A revista The Economist lançou sua mais nova capa, intitulada de ¨A próxima Catástrofe¨, aqui a íntegra que a revista deixou. Na matéria podemos ver que a revista diz que a culpa está nos políticos que ignoram os acontecimentos, e fazem da política um jogo para si.  

Em 1993, este jornal disse ao mundo para observar os céus. Na época, o conhecimento da humanidade sobre asteroides que poderiam atingir a Terra era lamentavelmente inadequado. Como guerras nucleares e grandes erupções vulcânicas, os impactos de grandes asteroides podem tirar sete sinos do clima; se um assim devastasse alguns anos de colheitas ao redor do mundo, mataria uma fração considerável da população. Tal eventualidade era reconhecidamente altamente improvável. Mas dadas as consequências, fazia sentido atuarial ver se havia algum impacto nas cartas, e na época ninguém estava se incomodando em olhar.


Os ataques de asteroides foram um exemplo extremo da ignorância intencional do mundo, talvez — mas não atípica. Eventos de baixa probabilidade e alto impacto são um fato da vida. Humanos individuais procuram proteção deles para os governos e, se puderem pagar, as seguradoras. A humanidade, pelo menos representada pelos governos mundiais, revela, em vez disso, uma preferência de ignorá-los até ser forçada a reagir — mesmo quando o preço da previsão é pequeno. É uma abdicação de responsabilidade e uma traição do futuro. - Trecho da The Economist



A capa da The Economist ¨A próxima catástrofe¨ ( E como sobreviver a isso) traz um família de um pai, uma mãe, e um menino assustado com um capacete militar, enquanto seus pais estão de máscaras, o menino na imagem visivelmente espantando e assustado irá ser colocado numa guerra. Há bastante coisas, enigmas, e mensagens subliminares. Podemos ver também na ponta do sofá o animal de estimação da família (neste caso um gato) mascarado. E fotos de possíveis acontecimentos que virão em 2020 a 2023. Da esquerda para direita, temos um quadro de um porco, um quadro de um vulcão entrando em erupção seria Yellowstone ou Vesúvio?. O Sol mais quente em lugares de geleiras, um asteróide vindo em direção a terra. Que no caso é a estrela Absinto, Um relógio no centro mostrando que falta poucos minutos para as coisas dos quadros acontecerem. Mais à direita podemos ver 3 pássaros voando, porém o do meio está perdendo o voo, caindo para baixo. Seria algo relacionado com as ondas 5G?; em seguida surge um quadro mais vírus, seria uma mensagem de um segunda onda do coronavírus? Um bomba que explodiu em alguma região, e o último quadro o SOL entra numa explosão solar. 

Análise abaixo: 









O Primeiro quadro já começou a acontecer: https://www.bastidoresdanet.com/2020/06/novo-virus-da-gripe-suina-com-potencial.html

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.