Ads Top

2 pessoas foram feridas por faca após ataque terrorista islâmico, em Paris


 Um assaltante armado com facas feriu duas pessoas em Paris na sexta-feira perto do local do antigo escritório de Charlie Hebdo — a cena de um ataque terrorista de 2015 que teve como alvo o jornal satírico que agora é o foco de um julgamento criminal.


Um suspeito principal foi preso pouco tempo depois. Gérald Darmanin, ministro do Interior francês, disse na sexta-feira à noite que o suspeito, acredita-se ser um paquistanês de 18 anos, não havia sido previamente identificado pelas autoridades como um possível extremista.


Mas ele chamou o ataque de "ato de terrorismo islâmico" por causa de sua localização - em frente ao prédio onde Charlie Hebdo tinha seus escritórios na época do ataque de janeiro de 2015 que deixou 12 mortos - e por causa da natureza do ataque, contra espectadores aleatórios. Promotores franceses abriram uma investigação de terrorismo.


"É um novo e sangrento ataque contra nosso país", disse Darmanin à televisão France 2.


O primeiro-ministro Jean Castex, que interrompeu um discurso agendado após o ataque, disse a repórteres que isso aconteceu "em um local simbólico", não muito longe de um mural que presta homenagem às vítimas do massacre de 2015. As autoridades também apontaram para o momento do ataque, que ocorreu em meio ao julgamento em andamento de várias pessoas acusadas de ajudar os agressores de 2015.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.