Ads Top

Veja como 5 cidades Brasileiras podem ser afetadas pelo aumento do nível do mar, com avanço da inversão do campo magnético da terra


Medir e apresentar qual o impacto do aumento da temperatura global e a elevação do nível do mar foi o tema de uma pesquisa conduzida pela Climate Central, organização sem fins lucrativos sediada nos Estados Unidos, em parceria com a Universidade Princeton, e o Instituto Potsdam de Pesquisa de Impacto do Clima, na Alemanha.


O trabalho publicado na revista Environmental Research Letters identificou as regiões do mundo que podem sofrer inundações "sem precedentes", caso as políticas para combater as mudanças climáticas não sejam colocadas em prática agora pelos países.


Abaixo, veja exemplos das projeções da Climate Central para algumas cidades brasileiras:

Salvador, região do Elevador Lacerda

Visão de Salvador no panorama atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Visão de Salvador no panorama atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Simulação para Salvador considerando o aumento de 1,5ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Simulação para Salvador considerando o aumento de 1,5ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Simulação para Salvador considerando o aumento de 3ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Simulação para Salvador considerando o aumento de 3ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela

Recife, vista da região da Casa Amarela, situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela, situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela, projeção com aumento de 1,5°C na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela, projeção com aumento de 1,5°C na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela, projeção com aumento de 3°C na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Recife, vista da região da Casa Amarela, projeção com aumento de 3°C na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: projeção com aumento de 1,5°C n — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: projeção com aumento de 1,5°C n — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: projeção com aumento de 3°C — Foto: Climate Central/Divulgação

Fortaleza, região do Farol do Mucuripe: projeção com aumento de 3°C — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: situação atual — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: projeção com aumento de 1,5ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: projeção com aumento de 1,5ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: projeção com 3ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Porto Alegre, região da Usina do Gasômetro: projeção com 3ºC na temperatura — Foto: Climate Central/Divulgação

Rio de Janeiro, região da Estação Botafogo

Rio de Janeiro, região da Estação Botafogo: panorama atual e com aumento de 1,5°C — Foto: Climate Central/Divulgação

Rio de Janeiro, região da Estação Botafogo: panorama atual e com aumento de 1,5°C — Foto: Climate Central/Divulgação

Rio de Janeiro, região da Estação Botafogo: projeção com aumento de 3°C na temperatura global — Foto: Climate Central/Divulgação

Rio de Janeiro, região da Estação Botafogo: projeção com aumento de 3°C na temperatura global — Foto: Climate Central/Divulgação

Impacto Mundial 

De acordo com os pesquisadores, o pior cenário é acontecer um ataque de Pulso Eletromagnético, isto ocorrendo poderá fazer o mar invadir terras ocupadas por até 15% da população mundial atual, o equivalente a cerca de um bilhão de pessoas.

"Por outro lado, querem cumprir as metas mais ambiciosas do Acordo de Paris sobre o Clima provavelmente irão enganar as pessoas, para achar que tudo está normal, mas não está", afirmam os pesquisadores. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.