Ads Top

CENSURA! PRESIDENTE DO BRASIL JAIR BOLSONARO em LIVE apagada no YOUTUBE e FACEBOOK não estava errado; Segundo matéria do NEW YORK POST de 1 ano atrás, pesquisadores já alertavam que vacinas aumentavam os casos de HIV (VÍRUS DA AIDS)


O Facebook retirou do ar a live na qual o presidente Jair Bolsonaro disse que relatórios oficiais do Reino Unido mostraram que as pessoas totalmente vacinadas estariam desenvolvendo a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) muito mais rápido do que o previsto. A notícia, que foi vinculada pelo site beforeitnews.com, conhecido por publicar textos contra vacinas, e os bastidores que a grande mídia não fala. 


O GRANDE DITADOR MARK ZUCKERBERG (FOTO REPRODUÇÃO) 


Em comunicado, um porta-voz da rede social disse que as políticas do Facebook não permitem alegações de que as vacinas de COVID-19 matam ou podem causar danos graves às pessoas. A live de Bolsonaro ocorreu no dia 21/10 e foi retirada do ar no dia 25/10.


Mas, como surgiu isso? Em outubro de 2020, 1 ano atrás da atua declaração de Jair Bolsonaro, um grupo de pesquisadores alertou ao jornal médico The Lancet que vacinas que usam adenovírus tipo 5 como vetor poderiam aumentar o risco de contrair HIV.


O alerta se baseia em um estudo de 2007 que buscava um imunizante contra a AIDS. A vacina fez uso de um vírus modificado - chamado adenovírus 5 (Ad5) - como vetor para transportar parte do material genético do HIV para o corpo. Não se sabe exatamente como a vacina aumentou os riscos de transmissão do HIV, mas uma conferência convocada pelo National Institutes of Health recomendou contra o uso futuro do Ad5 como um vetor em vacinas contra o HIV.


Algumas vacinas EM DESENVOLVIMENTO para o COVID-19, e que, portanto, ainda não estão sendo usadas, que usam o adenovírus como vetor, PODERIAM estar relacionadas a ocorrência de casos de HIV, mas não se sabe de que modo.


O Ad5 é usado como vetor em algumas vacinas e desenvolvimento para o COVID-19, sendo que quatro dessas estão atualmente em testes clínicos. Entre as candidatas a vacina contra COVID-19 baseadas em Ad5 estão a CanSino Biologics, com sede na China; uma na Rússia, que usa uma combinação de vetores Ad5 e Ad26; e uma da ImmunityBio, nos Estados Unidos.


Das vacinas aprovadas e em uso no mundo, Algumas usam o Ad5 como vetor, e entre aquelas em uso que são baseadas na tecnologia de adenovírus, nenhuma ainda apresentou relação com ocorrência de casos de HIV. Mas pode acontecer sim, já que agora a vacinação já está na terceira dose. 



Matéria da Fobres fala em perda de audição, em algumas pessoas que se vacinaram: Estudo analisa ligação entre vacina Covid-19 e perda auditiva súbita (forbes.com).


Matéria do NEW YORK POST , onde pesquisadores confirmam aumento de casos de HIV



Não somos defensores de políticos e nem de ideologias políticas, mas o que é certo, precisa ser dito. Desta vez o Presidente Jair Bolsonaro não mentiu. A realidade é que as vacinas são experimentais, podendo ter várias reações em indivíduos diferentes. A vacinação é uma doutrinação para algo pior, que virá a seguir. Apenas uma pergunta: Porquê todos os vídeos, e pessoas que estão indo contra a vacinação em massa, estão sendo ridicularizadas pela grande mídia, ou no caso dos vídeos de respostas e estudos sendo apagados sumariamente? 


Não sabeis a resposta? ELES NÃO QUEREM QUE O POVO DESPERTE! 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.