Ads Top

Será que vão querer perder Milhões na Economia os verdadeiros negacionistas? Anvisa recomenda suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil


Em meio ao aumento no número de casos de Covid-19 confirmados nas últimas semanas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou ao governo federal a suspensão definitiva da temporada de cruzeiros no Brasil. A sugestão, feita ao Ministério da Saúde e à Casa Civil da Presidência da República, visa evitar novas contaminações pelo coronavírus.


“Os protocolos definidos pela Anvisa para operação dos navios de cruzeiro no Brasil trouxeram dispositivos que permitiram acompanhar o cenário epidemiológico nas embarcações durante quase dois meses e foram fundamentais para se identificar rapidamente a alteração no número de casos a bordo na penúltima semana epidemiológica de 2021”, diz nota enviada pela agência reguladora nesta quarta-feira (12).


No dia 31 de dezembro de 2021, a Anvisa já havia recomendado a suspensão temporária dos cruzeiros, o que foi acatado pelo governo. A previsão inicial era de que a temporada fosse retomada no dia 21 de janeiro deste ano.


“Desde a recomendação de suspensão temporária, a Anvisa vem avaliando a evolução do cenário epidemiológico do SARS-CoV-2 a bordo dos navios e também no Brasil e no mundo. Observa-se que o cenário tem se tornado ainda mais desafiador tendo em vista, em especial, o aumento vertiginoso do número de casos nas embarcações e no Brasil”, acrescenta a agência em comunicado oficial.


Dessa maneira, a agência considera que “o cenário atual é desfavorável à continuidade das operações dos navios de cruzeiro”.


“Aumento vertiginoso de casos”

Em resolução publicada em outubro do ano passado, a Anvisa determinou que, para poder realizar o embarque, desembarque e transporte de passageiros, as embarcações deveriam possuir um programa de monitoramento da saúde de passageiros e tripulantes.


Esse protocolo de testagem, diz a Anvisa, “permitiu a verificação de um aumento vertiginoso dos casos de Covid-19 a bordo das embarcações em operação na costa brasileira, provavelmente decorrente do surgimento da variante Ômicron”.


Balanço feito pela agência reguladora mostra que, nos 55 dias iniciais da temporada 2021/2022 de cruzeiros, foram contabilizados 31 casos a bordo das embarcações no Brasil. Esse período vai de 1º de novembro a 25 de dezembro.


A partir daí, no período de 12 dias entre 26 de dezembro e 6 de janeiro, o número de contaminações pelo coronavírus nos navios saltou para 1.146. Isso representa um aumento de quase 37 vezes.


Navios parados

Logo após o Réveillon, no dia 4 de janeiro, o Brasil tinha quatro navios parados em sua costa com casos de Covid-19 entre passageiros e tripulantes. Essas embarcações estavam sob supervisão sanitária da Anvisa.


Os cruzeiros nessa situação eram o MSC Splendida, MSC Preziosa, MSC Seaside, Costa Diadema e Costa Fascinosa.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.