Ads Top

Com Bolsonaro eleito: campanha do PSL espera 500 mil ao redor na casa de Bolsonaro para pronunciamento

PSL informou que candidato deverá fazer pronunciamento a ser transmitido pela TV. Entrevista está descartada por questões de segurança


O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, confirmou nesta sexta-feira (26) que o candidato do partido à Presidência, Jair Bolsonaro, não pretende conceder entrevista coletiva após a apuração dos resultados do segundo turno da eleição ao Palácio do Planalto, no domingo, "por questão de segurança", mas deve fazer um pronunciamento transmitido pela televisão.
                               Bebianno(Foto Reprodução)  
Segundo Bebianno, existe uma previsão de que até 500 mil pessoas ocupem a orla da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, em frente à casa de Bolsonaro no dia eleição, o que levaria a polícia a fechar as ruas.

Questinado por repórteres porque de um pronunciamento de Bolsonaro a emissoras de TV em vez de uma entrevista coletiva sobre o resultado da eleição, Bebianno afirmou: "Por questão de segurança“, sem fornecer mais detalhes.

Bolsonaro não tem participado de eventos públicos de campanha nem compareceu a debates com o adversário Fernando Haddad (PT) citando como principal causa preocupação com sua segurança após ter sido esfaqueado em um ato de campanha em Juiz de Fora (MG) no mês passado.
Apoiadores
O candidato à Presidência da República, pelo PSL, Jair Bolsonaro, se reuniu, nesta sexta-feira, com apoiadores da coligação, na própria residência, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.
O coordenador da campanha, Onyx Lorenzoni, deputado federal pelo DEM, esteve no encontro e, ao sair, disse que Bolsonaro está confiante na vitória, mas ainda há trabalho a ser feito.
Segundo Onyx, a transição de um eventual governo, caso a chapa seja eleita, já está sendo feita. Cotado como possível ministro da casa civil de Bolsonaro, o deputado disse que se reuniu com o atual ministro da pasta, Eliseu Padilha, mas desconversou sobre ser um possível ministro.
Onyx afirmou também que a equipe aconselha que Bolsonaro permaneça em descanso na próxima semana e que, caso eleito, vá a Brasília somente na semana posterior à das eleições.

Sertanejo
O cantor sertanejo Luciano, irmão e parceiro de Zezé Di Camargo, visitou o candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), em sua casa, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), na tarde desta sexta-feira, 26.
"Nunca tinha estado pessoalmente com ele, foi emocionante. Ele está muito bem", afirmou o cantor, ao fim da visita.
Luciano estava acompanhado pela mulher e pelos filhos. Seu parceiro Zezé já tinha se reunido com Bolsonaro em outra ocasião.
"Essa visita estava prevista para duas semanas atrás, mas só pode acontecer agora. Estou muito feliz", concluiu o cantor, que disse não ter debatido com Bolsonaro os planos para a cultura em um eventual governo do militar reformado.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.