Ads Top

Votação vai pro Senado: Passaporte Sanitário no Brasil, é a MAIOR ABERRAÇÃO JÁ FEITA NA HISTÓRIA DO BRASIL, DESDE QUE PAÍS SE TORNOU UMA REPÚBLICA DE EXTRAÇÃO

 


Isto não é do interesse midiático, e nem das GRANDES REDES DE TELEVISÃO DO BRASIL. 
Eles querem te sufocar, mentir, eles são os donos e reais detentores das FAKES NEWS (notícias falsas) e o GADO como uma manada indo na direção do abatedouro eterno. 
O PASSAPORTE SANITÁRIO NO BRASIL, QUE VAI PROIBIR O DIREITO DE IR E VIR, COMPRAR, E VENDER, ESTÁ CHEGANDO NO BRASIL. É TUDO PELA COROA DE VÍRUS, O COV-ID este ID de Identity (Identidade).  Está tomando forma por todo o mundo, porém a grande mídia não vai te falar, JAMAIS!


O Senado aprovou, por 72 votos a 0, o projeto que cria um certificado sanitário para permitir que pessoas vacinadas ou testadas possam entrar em espaços públicos e privados independente das medidas adotadas para conter o avanço do coronavírus. A proposta segue para análise da Câmara dos Deputados.



O objetivo, segundo o texto, é disponibilizar à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos municípios “informações adequadas para a administração e o balanceamento das medidas profiláticas restritivas de locomoção, ou de acesso de pessoas a serviços ou locais, públicos ou privados”. Se for aprovado pela Câmara e sancionado, o projeto de lei ainda precisaria ser regulamentado pela autoridade competente. Ainda não há informações sobre como o passaporte poderia ser usado.

De autoria do senador Carlos Portinho (PL-RJ), o texto é inspirado no passaporte da covid-19 da União Europeia, que pode ser adotado no bloco já a partir de 1º de julho. A versão aprovada nesta 5ª feira (10.jun.2021) é a do substitutivo do relator da matéria na Casa, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB). Eis a íntegra do relatório (512 KB).

“O cidadão titular do PSS, que será depois reconhecido como CSS, não poderá ser coagido, constrangido ou impedido de entrar, circular ou utilizar qualquer espaço público, sendo que o estabelecimento, público ou privado, terá a responsabilidade de exercer o controle de entrada, mediante a apresentação do seu certificado, impedindo-se o ingresso de quem não apresente o documento ora proposto”, disse Veneziano Vital Rêgo.

O senador ainda disse que “cumprindo o protocolo que se quer adotar”, as empresas e estabelecimentos “não poderão sofrer sanções, restrições ou serem impedidas de funcionar”.

O passaporte sanitário poderá ter sua validade definida com base em certificados nacionais ou internacionais de vacinação ou testagem. O CSS também pode ser exigido para a entrada no país de brasileiros ou estrangeiros vindos do exterior.


O presidente Jair Bolsonaro afirmou na última 3ª feira (15.jun.2021) que deve vetar o projeto de lei do chamado “passaporte” sanitário. A proposta foi aprovada no dia 10 de junho no Senado e ainda será analisada pela Câmara.


O projeto cria o CSS (Certificado de Imunização e Segurança Sanitária). O documento permitirá que pessoas vacinadas ou que testaram negativo para a covid-19 possam entrar em espaços públicos e privados independente das medidas sanitárias de restrição adotadas para conter o avanço do coronavírus.


“A vacina vai ser obrigatória no Brasil? Não tem cabimento. Daí alguns falam ‘para você viajar tem que ter um cartão de vacinação’. Olha, cada país faça suas regras, se para ir para tal país tem que ter tomado tal vacina, se não tomar não entra”, disse Bolsonaro em conversa co apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

“Se passar [no Congresso], eu veto e o parlamento tem o direito de analisar. Tem o direito não: vai analisar o veto. Se derrubar [o veto], daí é lei“, declarou. Os vetos presidenciais são analisados em sessão do Congresso pelos deputados e senadores e podem ser rejeitados.


Desde o início da discussão sobre a aplicação das vacinas no país, Bolsonaro se posiciona de forma contrária à imunização obrigatória.

GENERAL MOURÃO ironiza passaporte sanitário: “Vai ter falsificação do passaporte, venda no camelô”

Mourão ironiza passaporte sanitário: “Vai ter falsificação do passaporte, venda no camelô”

Hamilton Mourão, vice-presidente do Brasil, não acredita na eficácia do projeto, que prevê a implementação de um “passaporte da imunidade”


Com a aceleração da vacinação do Brasil, discute-se a implementação de um “passaporte da Covid”, que estabelece um certificado de imunização para autorizar acesso a determinados espaços. O vice-presidente Hamilton Mourão (PTRB), contudo, não acredita no sucesso da proposta.


Em entrevista para Malu Gaspar, do O Globo, o vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, falou em “falsificação” do documento: "O cara na entrada do restaurante vai me cobrar isso? E no parque? Esse troço não vai funcionar. Isso aqui é Brasil, pelo amor de Deus! Vai ter falsificação do passaporte, venda no camelô".

E como já alertava um dos compositores do Hino Nacional Brasileiro, na segunda parte: 

¨Fulguras, ó Brasil, florão da América, Iluminado ao Sol do Novo Mundo!¨

O que podemos fazer é orar, e se preparar espiritualmente, chegará um momento muito em breve que só iremos poder ter 2 escolhas: Escolher o caminho da vida eterna ou da morte eterna. 

O anticristo já está pronto para assumir o reinado, e por isso tudo está correndo em 2021. Se arrependa e credes no Evangelho de Deus, enquanto há tempo!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.