Ads Top

Por Agenda 2021, Greta reaparece em dia cabalístico 22 de Maio de 2021, e diz que o mundo vai estar ¨ferrado¨ senão pararem de consumir carne, pois isto vai irritar a deusa da elite mundial gaia. É óbvio que eles irão acionar as armas bio destrutíveis


A ativista estrela um vídeo com retórica alarmista sobre as mudanças climáticas em que ela alerta para um cataclismo iminente se não pararmos de comer carne.

A ativista sueca Greta Thunberg recuperou sua retórica mais alarmista sobre as mudanças climáticas em um vídeo no qual ela argumenta que o sofrimento ecológico da Terra poderia ser muito aliviado se os humanos parassem de criar gado.

Na gravação, que combina imagens e músicas, a jovem diz que nossa "relação" com a natureza precisa desesperadamente de uma mudança de curso para acabar com a crise climática, que ela argumenta ser impulsionada em parte pelo consumo de carne. "Porque, vamos encarar, se não mudarmos, estamos ferrados", disse ela.

Thunberg ressalta que comer carne não é mais sustentável por causa dos vastos recursos naturais que ela exige, por isso, se a pecuária industrial continuar, "ficaremos sem terra e comida".

**NOTEM COMO NO VÍDEO ELA USA UM BODE, MOSTRANDO CLARAMENTE ESTAR FECHADA COM O ANTICRISTO, E A NOVA ORDEM MUNDIAL

A solução proposta pela ativista é avançar para uma "dieta baseada em plantas" como parte de uma "mudança de sistema" global.

Thunberg, de 18 anos, também ligou a agricultura industrial ao covid-19 e outras doenças, ressaltando que muitos patógenos se originam em animais. "Estamos criando as condições perfeitas para que a doença se espalhe de um animal para outro e para nós", disse ele. E ele emitiu um aviso: "a próxima pandemia poderia ser muito, muito pior" se não houver mudança.


Sem surpresas, a mensagem repercutiu com seus seguidores e detratores nas redes sociais.


Uma de suas fãs disse que os 5 minutos do vídeo foram "os melhores" de sua vida, pois lhe deu "inspiração e encorajamento" para conseguir "uma mudança".


Outro usuário implorou a Thunberg para "dominar o mundo" para que ele pudesse implementar sua visão baseada em plantas.


Algumas pessoas menos entusiasmadas compartilharam memes que referiam ao seu famoso discurso "Como ousa!" ele deu às Nações Unidas em setembro de 2019.


Outros internautas também expressaram desânimo ao se sentirem doutrinados por uma adolescente, uma queixa muito comum entre os críticos de Thunberg, enquanto os não-vegetarianos também expressaram seu descontentamento.


"Tenho 58 anos. Eu comi carne toda a minha vida e eu não vou parar agora porque uma garota de 18 anos decide que não gosta. Vá procurar outra pessoa para dar palestra, Greta", diz um deles.


"Sua relação com a natureza está quebrada, e isso é de partir o coração [...]. Mas a relação das crianças palestinas e uigures com a vida é quebrada no meio de sua perseguição e o mundo vê isso como um filme [...]. Isso é mais doloroso", diz outro comentário.


"Estou definitivamente disposto a proteger a natureza, mas não vejo uma maneira de parar de comer carne. É certamente um desafio difícil", dizia outro comentário.


"O que aconteceu com os verdadeiros ambientalistas que buscaram combater o desmatamento, a privatização da água e a devastação das terras indígenas? Ele deveria abordar governos e grandes indústrias, mas agora é tudo sobre culpar as pessoas", lê outra resposta à mensagem de Thunberg.


O ativismo de Thunberg regularmente provoca um debate acalorado. Na semana passada, a jovem ambientalista acusou o China Daily de "humilhá-la" em um artigo criticando sua condenação às emissões de carbono na China.


A base de seu discurso, no chão

Criar vacas, ovinos e aves produz 18% das emissões de dióxido de carbono geradas pela atividade humana, então se cada americano substituísse essas fontes de alimentos por emissões de carne vegetariana cairia em 280 milhões de toneladas por ano, o equivalente ao impacto ambiental de 60 milhões de carros , de acordo com um estudo.


Em escala global, 30% da superfície da Terra é ocupada por fazendas de pecuária ou cereais para alimentos, atividades que degradam o solo, contribuem para o desmatamento e consomem enormes quantidades de água.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.