Ads Top

Bolsonaro começa a sondar nomes, para o lugar de Mandetta



Após o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, protagonizar novos embates com o presidente Jair Bolsonaro em meio a crise do novo coronavírus, os rumores da demissão de Mandetta ganharam força nesta semana. Por isso, Bolsonaro iniciou a busca por nomes que poderiam substituir o atual ministro da Saúde.

Segundo reportagem do jornal O Globo, os nomes mais cotados no momento são o da diretora de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Ludhmila Hajjar, e do presidente do Conselho do Hospital Israelita Albert Einstein, Claudio Lottenberg.

Luhdmila é formada em medicina pela Universidade de Brasília (UnB). Recentemente, a cardiologista afirmou, em entrevista a Folha de SP, que há otimismo em relação a cloroquina e que a medicação "está sendo vista como salvadora, e não é". O pensamento é o oposto do presidente, que defende o uso do remédio contra a Covid-19.

Os nomes do ex-ministro da Cidadania e deputado federal, Osmar Terra, e da médica Nise Yamaguchi, que têm uma linha de pensamento parecida com a do presidente, teriam sido descartados pela falta de apoio da classe médica.

Osmar Terra era uma dos nomes mais citados para substituir Mandetta, já que o deputado defende o isolamento seletivo, como o presidente, e já se reuniu algumas vezes com Bolsonaro desde o início da crise do novo coronavírus.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.