Ads Top

Incêndios devastam Austrália, matando meio bilhão de animais e 17 pessoas



Meio milhão de hectares queimaram neste último dia do ano nos incêndios na região de East Gippsland, no estado de Vitória, e quatro pessoas continuam desaparecidas desde ontem na região.
Alertas de emergência continuam vigentes e novos fogos começaram durante esta noite, a virada do ano, devido também ao fenómeno dos trovões secos, ou tempestade seca, aumentando a ameaça no estado.
Este fenômeno acontece quando os fogos são demasiado intensos e o incêndio cria as suas próprias condições do tempo, similares a uma tempestade, mas sem água.
#PrayForAustralia mobiliza internautas de todo o mundo, no twitter




















Andrew Crisp, Comissário de Emergências em Vitória, disse que as suas equipes estão usando aviões para combater os fogos neste primeiro dia de 2020:
"Today we'll have some initial impact teams on the ground so that's the metropolitan fire brigade take the lead on that. They will be supplemented by some resources from the Australian defence force, we want to know. Look, we know there are significant losses and again not forgetting the north-east."
Enquanto isso, mais de uma centena de incêndios estão ainda queimando em NSW/Nova Gales do Sul e fogos perigosos continuam a ameaçar o litoral sul do estado, com cenas apocalíticas neste último dia do ano - e último dia da década mais quente nos registros da Austrália.
O dia virou noite ou ficou tingido de um vermelho escuro  em várias localidades e mais de 200 casas foram queimadas no sul de NSW.
Os vilarejos históricos de Cobargo e Mogo foram praticamente decimados pelo fogo feroz.
Shane Fitzsimmons, Comissário do Serviço de Bombeiros Rurais de Nova Gales do Sul - NSW Rural Fire Service - disse que três pessoas morreram nos fogos e uma continua desaparecida:
"We also have a very real challenge at the moment with a couple if isolated communities where we've got reports of injuries and burn injuries to members of the public. We haven't been able to get access via roads or via aircraft, it's being socked in or too dangerous and we simply can't access nor can these people in these areas get out."
A Austrália enfrenta uma temporada muito perigosa de incêndios e a maior parte do verão ainda está à frente, com temperaturas máximas recordes, ventos fortíssimos e uma seca prolongada.
O governo federal anunciou ontem que navios da marinha e helicópteros militares vão ajudar na evacuação das pessoas que ficaram isoladas nas praias, sem acesso por terra.
Em Nova Gales do Sul, mais de mil casas foram queimadas e pelo menos 9 pessoas morreram nesta temporada de fogos, que já dura dois meses.
Neste 18 de dezembro, a Austrália bateu o seu recorde do dia mais quente da história: uma média de temperatura máxima no país de 41,9 graus.
A devastação no país é imensa.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.