Ads Top

O Palco para a construção do Terceiro Templo está pronto, seria um tal de Jared para reconstruí-lo? Número de mortos no Monte do Templo sobe para 23 enquanto o FDI retalia terroristas do Hamas após mais de 150 mísseis disparados contra Israel a partir da fronteira da faixa de gaza

O palco está sendo montado e antes da Copa do Mundo de Jared Kushner em 2022, com a COPA SENDO NO QATAR, já dá pra vermos e analisarmos o que está vindo por aí. Olhe nosso post em Setembro de 2020 -> https://www.bastidoresdanet.com/2020/09/muito-mais-que-copa-do-mundo-de-2022.html 

A saída de Donald Trump que estava estampada na The Economist (TRUMP EXIT) já mostrava porque isso era necessário. Agora sem Donaldo Triunfo, Jared tem o poder em mãos, e para ele não existe pandemia, afinal já flechou algumas pessoas com a coroa de vírus. Agora o cavaleiro do Cavalo Branco irá enganar o Oriente Médio, já que a China controla quase todo o Ocidente. Joe Biden chegou ao poder, dos EUA para destruir a economia Estadunidense/Norte Americana. E com isso as grandes potências serão a China, Rússia, e os Países do Oriente Médio. Tudo indica que uma grande leva de Estadunidenses, e até Canadenses, possam ir para o Brasil, Chile, Uruguai, e Para o Oriente Médio, como os Emirados Árabes Unidos. 


Ele Yared, irá oferecer muito dinheiro para que os filhos de Abraão se abracem e se beijem novamente nesta FALSA PAZ MUNDIAL. Outro revelare que o Criador nos revelou hoje, o coronavírus Deus só permitiu para acontecer as profecias finais, e esses das trevas aproveitaram tudo isso, para o mundo não focar e olhar que a figueira (ISRAEL) breve está secando. Não passará dos 80 anos. Se prepare, estoque alimentos, pois nesses 7 anos de trabalho, nunca vimos a agenda tão adiantada em um só duênio (Isto é em 2 anos)- 2020/2021. 


LEIA TAMBÉM: JARED KUSHNER O HERÓI DESCONHECIDO DO NOVO ORIENTE MÉDIO

JARED COREY KUSHNER 40 ANOS, 99% DE SER O ANTICRISTO

ACORDO ECONÔMICO DO PLANO DE PAZ PELO ORIENTE MÉDIO DE JARED KUSHNER


Israel lançou ataques aéreos mortais em Gaza na segunda-feira em resposta a uma enxurrada de foguetes disparados pelo Hamas e outros militantes palestinos, em meio à violência em espiral desencadeada pela agitação no complexo da Mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém.

De qualquer forma, os intensos combates em Jerusalém estão a apenas um passo de se tornarem uma guerra total, o que pode muito bem ser quando o sol nascer sobre o Oriente Médio amanhã de manhã. O Hamas quer guerra com Israel e parece que eles vão conseguir, já 20 militantes do Hamas foram mortos em ataques retaliatórios.


"Eis que farei de Jerusalém uma xícara de tremor para todas as pessoas ao redor, quando eles estarão no cerco tanto contra Judá quanto contra Jerusalém. E nesse dia farei de Jerusalém uma pedra pesada para todas as pessoas: todos os fardos com ela serão cortados em pedaços, embora todas as pessoas da terra estejam reunidas contra ela." Zacarias 12:2, 3 (KJB)


Esses tipos de eventos não são incomuns para o Monte do Templo, como vêm acontecendo há anos, mas desta vez algumas coisas mudaram. Por um lado, os Acordos de Abraão agora existem entre Israel e um bom punhado de nações muçulmanas, e dois, os Estados Unidos têm um "presidente" que é muito pró-palestino, e quer muito ser aquele que cria a Solução de Dois Estados. Se as tensões e terrores que estão acontecendo no Monte do Templo avançarem para a guerra, então é muito provável que a Solução de Dois Estados se levante das cinzas.


Pelo menos 20 pessoas foram mortas, incluindo nove crianças e um comandante sênior do Hamas, e outras 65 feridas, disseram as autoridades de Gaza. O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu alertou que o Hamas havia cruzado uma "linha vermelha" direcionando mísseis para Jerusalém e que o Estado judeu "responderia com força".

"NÃO TOLERAREMOS ATAQUES EM NOSSO TERRITÓRIO, NOSSA CAPITAL, NOSSOS CIDADÃOS E NOSSOS SOLDADOS. AQUELES QUE NOS ATACAREM PAGARÃO UM PREÇO ALTO.

O exército de Israel disse que 150 foguetes foram lançados de Gaza, dezenas dos quais foram interceptados pelo Sistema de Defesa Aérea da Cúpula de Ferro, sem vítimas relatadas. Os militares israelenses disseram ter como alvo "dois lançadores de foguetes, dois postos militares", um túnel e oito agentes do Hamas em Gaza. Fontes do Hamas confirmaram que um de seus comandantes, Mohammed Fayyad, tinha sido morto

Netanyahu acrescentou na segunda-feira: "Quem nos atacar pagará um preço alto", disse ele, advertindo que os combates poderiam "continuar por um tempo".

O Hamas, um grupo militante que controla a Faixa de Gaza, havia emitido anteriormente um ultimato às 18h para Israel retirar as forças de segurança da Mesquita de Al-Aqsa, no leste de Jerusalém. Os foguetes foram disparados depois que o prazo acabou. Segue-se dias de confrontos entre palestinos e forças de segurança israelenses ao redor da mesquita que começou na sexta-feira e continuaram desde então. Os combates de hoje viram pelo menos 700 palestinos feridos, incluindo 500 levados para o hospital.

Cerca de 21 policiais ficaram feridos, incluindo um gravemente, disseram os serviços de segurança israelenses.

Falando do Resposta israelense aos ataques de foguetes do Hamas, o porta-voz do exército Jonathan Conricus disse na noite de segunda-feira: "Começamos, e repito, começamos a atacar alvos militares em Gaza.


"FIZEMOS PREPARATIVOS PARA VÁRIOS CENÁRIOS, INCLUINDO OS DE ALTA INTENSIDADE... O HAMAS VAI RECEBER A MENSAGEM.


Fontes diplomáticas disseram à AFP que o Egito e o Catar, que mediaram os conflitos israelenses-hamas, estavam tentando acalmar as tensões No talvez o incidente mais grave dos confrontos de hoje, a CCTV capturou o momento em que multidões de palestinos atiraram um carro dirigindo perto da Cidade Velha de Jerusalém com pedras antes que o motorista israelense acelerasse na calçada – enviando pessoas voando.


As pessoas continuaram a atirar no motorista depois que o carro parou, suspenso em um muro próximo, antes que um policial acenando com armas chegasse. O policial ajudou o homem a partir do carro, antes de ser novamente atacado por um pedestre. A polícia então cancelou uma marcha israelense de direita que deveria passar pela Cidade Velha e seu Bairro Muçulmano em um esforço para acalmar as tensões. Os combates atraíram pedidos de desescalada da comunidade internacional e repreensões acentuadas de todo o mundo muçulmano.

Em Washington, A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse que o governo, incluindo o próprio presidente Joe Biden, estava monitorando a violência.


"TEMOS SÉRIAS PREOCUPAÇÕES COM A SITUAÇÃO, INCLUINDO CONFRONTOS VIOLENTOS QUE VIMOS NOS ÚLTIMOS DIAS", DISSE ELA A REPÓRTERES. A EMBAIXADA DOS EUA EM ISRAEL DISSE QUE O DISPARO DE FOGUETES ERA "INACEITÁVEL".

Os militares israelenses disseram que mais de 50 foguetes foram disparados contra Israel durante toda a noite, a maioria deles destinados a cidades do sul de Israel perto da fronteira. O tenente-coronel Conricus disse que seis foguetes foram apontados para Jerusalém, a cerca de 100 quilômetros de distância. Acreditava-se que era o primeiro ataque de foguetes na cidade desde uma guerra de 2014.

Pouco depois das sirenes soarem, explosões podiam ser ouvidas em Jerusalém. Um foguete caiu na periferia oeste da cidade, danificando levemente uma casa e causando um incêndio na escova. O exército israelense disse que um foguete foi interceptado e os outros caíram em áreas abertas. Israel então respondeu com ataques aéreos contra alvos do Hamas em toda Gaza. LEIA MAIS


Os violentos confrontos em Jerusalém aumentaram dramaticamente com as autoridades de saúde de Gaza dizendo que pelo menos 20 pessoas, incluindo nove crianças, foram mortas por ataques aéreos israelenses lançados depois que grupos militantes palestinos dispararam foguetes perto de Jerusalém.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.