Ads Top

ONU lança site chamado ¨VERIFICADO¨ onde 110 mil voluntários que eles escolherem, irão ajudar a censurar outras opiniões sobre a vacinação contra o Coronavírus

"Quando o COVID-19 surgiu, ficou claro desde o início que não se tratava apenas de uma emergência de saúde pública, mas também de uma crise de comunicação", diz Melissa Fleming, que lidera as comunicações globais para as Nações Unidas. Ela lançou 'Verificado' para controlar a conversa COVID.

As elites globais das Nações Unidas e do Fórum Econômico Mundial estão muito chateadas por você tropeçar acidentalmente na verdade sobre a vacina do coronavírus Messenger 33, os efeitos colaterais entorpecentes e a próxima identificação digital, então eles lançaram um site chamado "Verificado" para dizer qual é a sua opinião. Não só isso, eles recrutaram até agora mais de 110.000 "voluntários de informação" para garantir que você não se afaste muito do roteiro oficial. Na Alemanha nazista, foi chamado de Ministério da Propaganda, em 2020 é chamado de Ministério da Desinformação. "George Orwell, por favor, apresente-se ao balcão de cortesia, George Orwell para o balcão de cortesia, por favor."


"Todos os registros foram destruídos ou falsificados, cada livro reescrito, cada imagem foi repintada, cada estátua e prédio de rua foi renomeado, cada data foi alterada. E o processo continua dia após dia e minuto a minuto. A história parou. Nada existe, exceto um presente infinito em que o Partido está sempre certo." — George Orwell, 1984


Há uma hashtag fofa que acompanha o site 'Verificado', chamado #PledgeToPause, e o que eles realmente estão pedindo para você fazer? Eles estão pedindo que você, quando você sente a vontade de fazer algum pensamento independente e crítico, para "prometer pausar" esses pensamentos até que sua sanidade retorne, e voltar ao rebanho dos outros drones sem sentido que pensam que as Nações Unidas têm seus melhores interesses no coração. Você está vivendo em um filme, e tudo o que você está assistindo é teatro roteirizado, nunca se esqueça disso. Também nunca se esqueça que tudo isso é o desdobramento literal da profecia bíblica.

A ONU lançou um contra-ataque, quer que você ajude.

DO FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL: Em um mundo onde as mídias sociais estão cada vez mais onde a maioria de nós recebe tanto de nossas informações, e onde valorizamos a liberdade de expressão como uma pedra angular da democracia, o que pode ser feito para combater a desinformação perigosa?


"QUANDO O COVID-19 SURGIU, FICOU CLARO DESDE O INÍCIO QUE NÃO SE TRATAVA APENAS DE UMA EMERGÊNCIA DE SAÚDE PÚBLICA, MAS TAMBÉM DE UMA CRISE DE COMUNICAÇÃO", DIZ MELISSA FLEMING, QUE LIDERA AS COMUNICAÇÕES GLOBAIS PARA AS NAÇÕES UNIDAS.


Com uma enorme demanda pública por informações sobre a pandemia e a rápida disseminação de informações falsas, o "infodêmico" está colocando vidas em risco, então Fleming está liderando uma campanha para ajudar a emergir informações verdadeiras do dilúvio de rumores e mentiras.


Ela lançou o "Verified" – onde as pessoas podem se inscrever para e-mails diários sobre as últimas notícias do COVID que vêm de fontes confiáveis: "informações baseadas em ciência" que poderiam ser enterradas na "página 125 de um PDF" apresentadas "em formatos otimizados para compartilhamento nas mídias sociais".


"É a frente e o centro em seus feeds de mídia social. Então, ele pode competir com o conteúdo de desinformação liso", diz Fleming. A ONU também está nos encorajando a parar de correr para repostar conteúdo potencialmente duvidoso, promovendo a hashtag #PledgetoPause.


"ESTAMOS TENTANDO CRIAR ESSA NOVA NORMA SOCIAL CHAMADA 'PAUSA – TOME CUIDADO ANTES DE COMPARTILHAR'", DIZ FLEMING. "ESTAMOS EQUIPANDO AS PESSOAS, ATRAVÉS DESSA NOVA NORMA SOCIAL, COM UM POUCO DE 'CETICISMO DA INFORMAÇÃO'."


A ONU também está encorajando influenciadores de mídia social a ajudar a espalhar notícias reais sobre a pandemia.

"Até agora, recrutamos 110.000 voluntários de informação, e equipamos esses voluntários de informação com o tipo de conhecimento sobre como a desinformação se espalha e pedimos que eles sirvam como uma espécie de 'socorristas digitais' naqueles espaços onde a desinformação viaja", diz Fleming. LEIA MAIS

A ONU tem estado ocupada ultimamente.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.