Ads Top

General Heleno recebe carta de Militares que falam em guerra civil, caso o PT tente voltar ao poder



O ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno, recebeu uma carta em que os militares alertam para uma "Guerra Civil" no Brasil, devido à falta de "decência, dignidade" do Supremo Tribunal Federal (STF). Essas declarações ocorreram após Augusto Heleno falar abertamente sobre "consequências imprevisíveis" no país, caso o presidente Jair Bolsonaro tenha o seu celular apreendido pelo STF. No caso, o presidente poderá ter seu telefone examinado em uma investigação sobre a suposta interferência política na Polícia Federal.

E ao defender o armamento da população ele acabou influenciando nos protestos contra o isolamento social, essa declaração ocorreu durante a reunião ministerial de 22 de abril, como foram mostrados nos vídeos divulgados pelo STF.

                                                         Augusto Heleno - foto reprodução


Nesta carta, dezenas de militares da reserva se manifestaram como a forma "mais completa total e irrestrita solidariedade" a Augusto Heleno, em relação à nota emitida em 22 de maio. O texto acusa os ministros do STF de "sucessivas arbitrariedades, que beiram a ilegalidade e a desonestidade" e chama os magistrados de "bando de apadrinhados".

De acordo com as afirmações dos oficiais, ouve ainda interferências descabidas, ilegais, injustas, arbitrárias e violentas" contra Bolsonaro, "sem fundamentação jurídica" e "apenas pelo bel-prazer de um ministro qualquer".

Segundo o STF, ele perdoa, apoia e põe em liberdade e defende criminosos, mas já segundo os militares, "vemos, por esta razão, ladrão, corrupto e condenado passeando pela Europa a falar mal pro Brasil", em referência implícita ao ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na qual foi homenageado na França e recebido pelo Papa Francisco no Vaticano logo após sair da prisão.

Os militares fazem menção direta ao PT, ao escreveram que "menos mal ao país, fizeram os corruptos do mensalão e do petróleo, os corruptos petistas e seus asseclas que os maus juízes, que hoje, fazem ao solapar a justiça do país e se posicionar politicamente como lacaios de seus nomeadores, sequazes vermelhos e vendilhões impatrióticos".

Por fim, esse grupo militar diz que uma guerra civil pode ocorrer no país, em decorrência da atuação do poder judiciário, faltam ministros, não todos, do STF, nobreza, decência, dignidade, honra, patriotismo e sendo de justiça. Assim, trazem ao país, insegurança e instabilidade, com grave risco de uma crise institucional com desfecho imprevisível, quiçá, na pior hipótese, Guerra Civil", dizem os apoiadores de Heleno.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.