Ads Top

George Soros vê que plano do Covid-19, é um ¨momento revolucionário onde tudo está em jogo¨; E que a mudança radical é necessária

George Soros se referiu à provação do coronavírus como "a crise da minha vida" e deu suas opiniões radicais para a mudança e o progresso na esteira da pandemia. "Mesmo antes da pandemia bater, percebi que estávamos em um momento revolucionário onde o que seria impossível ou mesmo inconcebível em tempos normais tornou-se não só possível, mas provavelmente absolutamente necessário", acrescentando: "E então veio o COVID-19, que perturbou totalmente a vida das pessoas e exigiu um comportamento muito diferente. É um evento sem precedentes que provavelmente nunca ocorreu nesta combinação. E isso realmente coloca em risco a sobrevivência de nossa civilização." 



No início deste mês, o infame bilionário de MAIOR INVESTIMENTO NA esquerda George Soros discutiu como o coronavírus moldará o mundo em uma entrevista com Gregor Peter Schmitz, do Project Syndicate.
George Soros está tonto e animado ultimamente, por quê? Porque ele vê o COVID-19 Planejado fazendo coisas incríveis para destruir a economia, destruir o capitalismo, e enfraquecer os Estados Unidos até o ponto de ruptura para que seu exército de lacaios liberais de baixa informação possa aparecer e refazê-lo. Você sempre ouvirá liberais dizendo coisas como "transformando a América", "mudando a América", mas você nunca vai ouvi-los falando sobre a grandeza da América porque eles não acreditam que seja.

Soros tem sido tranquilo em 2020, mas suas contas bancárias não, ele continua a fornecer mais de 1 bilhão de dólares por ano para apoiar grupos e causas radicais e anarquistas de esquerda. Vidas Negras importam? É o Soros. ANTIFA? Sim, Soros. Todas essas revoltas raciais de alguns anos atrás? Sim, é o Soros também. George Soros até financiou o Emmanuel Macron quando concorreu à presidência em 2017. Você pode procurá-lo para fornecer todos os milhões necessários para que os democratas tenham sua eleição "mail-in" em novembro, e mesmo que as pessoas vão às urnas, eles estão votando com uma máquina financiada por Soros.

Estes são dias felizes e felizes para o globalista Schwartz György, não desde que ele ficou do lado dos nazistas na adolescência para roubar seus vizinhos judeus e ajudá-los a mandá-los para campos de concentração se ele foi tão feliz. Assista ao vídeo abaixo, e ouça como George Soros conta como aquele tempo em sua vida foram alguns de seus momentos mais felizes. Até que, isto é, o COVID-19 é um planejamento.

George Soros descreve pandemia COVID-19 como 'momento revolucionário' em que 'Tudo está em jogo'
DA MÃE ATIVISTA: Na entrevista de 11 de maio, Soros se referiu à provação do coronavírus como "a crise da minha vida" e deu suas visões radicais para a mudança e o progresso na esteira da pandemia.

"Mesmo antes da pandemia bater, percebi que estávamos em um momento revolucionário onde o que seria impossível ou mesmo inconcebível em tempos normais tornou-se não só possível, mas provavelmente absolutamente necessário", disse ele durante a entrevista, acrescentando: "E então veio o COVID-19, que interrompeu totalmente a vida das pessoas e exigiu um comportamento muito diferente. É um evento sem precedentes que provavelmente nunca ocorreu nesta combinação. E isso realmente coloca em risco a sobrevivência de nossa civilização."

ELE CONTINUOU DIZENDO: "NÃO VAMOS VOLTAR PARA ONDE ESTÁVAMOS QUANDO A PANDEMIA COMEÇOU. ISSO É BASTANTE CERTO. MAS ESSA É A ÚNICA COISA CERTA. TODO O RESTO ESTÁ EM JOGO. ACHO QUE NINGUÉM SABE COMO O CAPITALISMO VAI EVOLUIR."

Soros também discutiu as "ameaças" que a União Europeia enfrenta agora. Soros é um conhecido apoiador da organização globalista. Ele afirmou que "a Europa está enfrentando vários perigos existenciais" e que está "particularmente preocupado com a sobrevivência da UE porque é uma união incompleta". Segundo o bilionário húngaro, a União Europeia estava "em processo de criação", mas esse processo "nunca foi concluído".

Soros afirmou que a UE é "excepcionalmente vulnerável – mais vulnerável do que os EUA não apenas por ser uma união incompleta, mas também porque se baseia no Estado de Direito".


Durante a entrevista, o filantropo progressista também discutiu um conflito recente entre a Alemanha e a UE que envolveu uma decisão da mais alta corte alemã em 5 de maio de que uma das decisões do Tribunal de Justiça da UE sobre as políticas do Banco Central Europeu (BCE) não era legalmente vinculativa. Isso resultou na afirmação do Tribunal europeu de Justiça de que só ele tinha jurisdição sobre o BCE.

George Soros, globalista, ficou do lado da UE durante a entrevista. "Quando a Alemanha entrou na UE, comprometeu-se a cumprir as leis europeias", argumentou.
Ele expressou temores de que esta decisão "represente uma ameaça que poderia destruir a União Europeia como uma instituição baseada no Estado de Direito" pois poderia levar outros países como a Polônia ou a Hungria a tentar se tornar mais independentes da UE, uma vez que "o tribunal alemão pode questionar as decisões do Tribunal europeu de Justiça".
Soros perguntou: "A Hungria e a Polônia podem decidir se seguem o direito europeu ou seus próprios tribunais – cuja legitimidade a UE questionou? Essa questão vai para o coração da UE, que se baseia no Estado de Direito. A Polônia imediatamente se levantou para a ocasião e afirmou a supremacia de seus tribunais controlados pelo governo sobre o direito europeu. Na Hungria, Viktor Orbán já usou a emergência covid-19 e um parlamento capturado para nomear-se ditador", afirmou Soros.
Soros afirma que Orbán se posicionou como um ditador, mas uma nova pesquisa mostra que a maioria dos húngaros (54%) aprovam as medidas do governo orbán e votariam nele na próxima eleição marcada para este ano. Orbán não é o único líder mundial rotulado como ditador. Na entrevista, ele falou brevemente sobre o presidente Donald Trump, acusando-o de querer "ser um ditador", mas continua dizendo que "ele não pode ser um porque há uma constituição nos Estados Unidos que as pessoas ainda respeitam".
George Soros permaneceu vago ao discutir as "coisas" que o presidente Trump supostamente quer fazer, mas disse que a Constituição "o impedirá de fazer certas coisas" mas que isso não está impedindo Trump de tentar "porque ele está literalmente lutando por sua vida".
ELE CONTINUOU ACRESCENTANDO: "TAMBÉM VOU DIZER QUE COLOQUEI MINHA FÉ EM TRUMP PARA SE DESTRUIR, E ELE SUPEROU MINHAS EXPECTATIVAS MAIS LOUCAS."
É seguro assumir que Soros rotulou Trump como um aspirante a ditador simplesmente porque a POTUS apresenta oposição à agenda progressista e globalista que Soros financia fortemente e defende ativamente. Ele tem US$ 5,1 milhões investidos sozinhos em um super PAC que é dedicado a financiar grupos que trabalham contra a reeleição do presidente Trump.
George Soros também notoriamente financia causas de esquerda nos Estados Unidos e em todo o mundo no valor de US$ 1 bilhão a cada ano, incluindo aborto, eutanásia, controle populacional, transgenerismo e "casamento" entre pessoas do mesmo sexo. Se houvesse um arqui-inimigo para os conservadores, Soros definitivamente seria. SAIBA MAIS

Tradução: BDN

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.