Ads Top

RGA: Antes do chip ser implantado nas pessoas, ele chegou aos animais! Marcelo Crivella cria projeto para chipar cães e gatos na Cidade do Rio de Janeiro

A Prefeitura do Rio apresentou nesta segunda-feira o programa Sisbicho, plataforma digital que viabiliza o Registro Geral de Animais (RGA) para o cadastro online de cães, gatos e outros bichos domésticos microchipados. O RGA foi instituído pelo prefeito Marcello Crivella , e obriga cães  e  gatos  comercializados ou doados a ter um  microchip  implantado. O serviço será oferecido gratuitamente pela prefeitura em animais castrados.
— É um procedimento rápido, quase indolor e não precisa de anestesia. O microchip é quase microscópico, cabe dentro de uma agulha que aplica o aparelho sob a pele — explica Flávio Graça, médico-veterinário e superintendente de Educação Subsecretaria de Vigiância Sanitária e Controle de Zoonoses do Rio (Subvisa).
                                                   Cachorro sendo microchipado (Foto Reprodução)
Estabelecimentos particulares também poderão fornecer a implantação do microchip e definir o valor para os procedimentos. Para isso, clínicas, petshops, canis e sociedades protetoras devem se credenciar presencialmente na Coordenação de Vigilância em Zoonoses, na Rua do Lavradio, 180, 4º andar, na Lapa.
Através do portal do Sisbicho, os tutores poderão fazer o cadastro online e gratuito dos animais domésticos com microchip, que terão carteira oficial de identificação com foto. O registro contém dados como nome, raça, data de nascimento e o número do chip, que facilita o embarque dos bichos em voos e auxilia na localização de fugitivos, perdidos ou roubados.
Segundo a médica-veterinária e subsecretária da Subvisa, Márcia Rolim, o objetivo é fazer mais de 3 mil cadastros mensais nas unidades da Prefeitura.
— O RGA é único e permanente, como a nossa carteira de identidade. Construímos uma ferramenta que permite o registro do microchip, adotado em muitos países, já exigido para o embarque em voos internacionais e essencial para o funcionamento pleno do sistema, pois possibilita a identificação do animal e a vinculação ao seu responsável.
A partir de agora, todos os animais de estimação disponíveis para venda ou doação precisam estar com o chip. A implantação do sistema fica por encargo do estabelecimento, mas quem já tem um bicho em casa pode ir a uma clinica veterinária ou em uma das unidades de controle de zoonose da Prefeitura, localizadas em São Cristóvão e em Santa Cruz.
A implementação da plataforma de cadastro de pets  é uma parceria da Subvisa com a Empresa Municipal de Informática do Rio (IplanRio). Os estabelecimentos que não aderirem ao cadastro e implementação dos microchips estarão sujeitos a multas, interdições e perda da guarda do pet, além de outras punições previstas na Lei Municipal 6435, que garante a proteção e o bem-estar aos animais da cidade.


Além de tirar a liberdade dos animais, e com certeza prejudicar a sua saúde, pois os animais não foram criados para serem chipados, infelizmente cães e gatos estão sendo usados como cobaias, tudo indica que em breve será a vez dos Seres Humanos serem chipados, perdendo também a liberdade, a privacidade, e sendo monitorados 24 horas por dia, com a mesma desculpa que já está sendo usada para os animais: ¨Para evitar perdas, roubos, muitos documentos...¨
Um ledo engano. 
A tecnocracia do final dos tempos só começou! 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.