Ads Top

Presidenciável: Flávio Rocha defende prisão de Lula. Em palestra realizada na Universidade Metodista de São Paulo






Em palestra na Universidade Metodista de São Paulo, em São Bernardo do Campo, na noite desta segunda-feira (2), o empresário e pré-candidato à Presidência da República pelo Partido Republicando Brasileiro (PRB), Flávio Rocha afirmou que o caso STF ( Supremo Tribunal Federal)  conceda o habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Supremo ficaria desmoralizando, uma vez que ,na opinião dele, há provas claras contra o petista: “ Ficou muito claro os malfeitos que foram julgados em duas instâncias. Com a condenação de mais de doze anos, eu acho que o não impedimento [da prisão] seria uma desmoralização de todo o sistema judicial brasileiro”, avaliou o executivo que presidia o conselho da rede de lojas Riachuelo. Nesta quarta-feira (4), o STF irá analisar o habeas corpus da defesa de Lula contra a ordem de prisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que condenou o ex-presidente por corrupção.

Mesmo após declarar recentemente que não seria candidato à Presidência da República, Flávio Rocha se filiou ao PRB na última terça-feira (27) e anunciou a pré-candidatura que, segundo ele, foi decidida por causa da falta de opções ao cargo. “É inacreditável que neste país falte um candidato que atenda o povo, que o acalme de todas as formas”, discursou sem falsa modéstia para uma plateia formada por estudantes e professores.


Agenda Liberal

Rocha ressaltou que a falta de comprometimento da classe política com a população resultou na atual crise política e econômica. “Tivemos um período de inchaço no Estado. De gastos públicos, desmanche e de inversão de valores com o aumento da criminalidade e de corrupção”.


Declarando-se um liberal convicto, o pré-candidato destacou a importância da força individual e o quanto ela pode produzir para o crescimento do país que, segundo ele, está em consonância com o plano econômico delineado no documento “Uma ponte para o futuro”, apresentado em 2015 pelo PMDB e que norteia a administração de Michel Temer.  Segundo ele, o plano do atual Chefe do Executivo o inspirou porque evita o aumento de impostos, viabiliza maior participação do setor privado na construção e operação de infraestrutura. “Estamos vendo desmando na esfera política e malfeitos aparecendo o tempo todo. Mas, temos boas ideias de origem liberais desde que foi aplicado o plano”, afirmou o mais novo filiado do PRB, partido que integra a base governista de Temer.
Ligado à igreja Universal do Reino de Deus e apontado como uma versão light do também pré candidato Jair Bolsonaro (PSL), Flávio Rocha acha que o conservadorismo não está ligado ao moralismo, mas não disfarça algumas similaridades com o discurso do adversário. “O crime é uma decisão individual de alguém que puxa o gatilho ou resolve cometer um delito. Esta visão de que o bandido é uma vítima da sociedade é a razão do crescimento da criminalidade”. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.