Ads Top

Premiação em final da Copa do Mundo 2018 no Estádio Lujniki em Moscou na Rússia tem Putin sem ficar molhado


Após 12 anos, a Fifa retornou a cerimônia de premiação da Copa do Mundo para o gramado da final. O que a entidade não esperava era uma intensa chuva justamente na hora da entrega de troféu e medalhas, neste domingo (15), em Moscou após a conquista da seleção francesa.

No improviso, apenas um guarda-chuva apareceu no início do temporal. E ele foi destinado ao presidente russo, Vladimir Putin, que ficou praticamente seco, tendo apenas uma parte pequena do braço molhado. Os outros dois chefes de estados presentes, o francês Emmanuel Macron e a croata Kolinda Grabar-Kitarovi, ficaram encharcados.

Comandante da Fifa, o suíço-italiano não escondeu o incômodo com a chuva que caía sobre sua cabeça e de outros convidados – além de integrantes das delegações finalistas, voluntários, seguranças e outros profissionais.

Aos poucos, alguns guarda-chuvas foram chegando enquanto os prêmios individuais eram entregues. Macron e Kolinda se protegeram, mas a croata parecia não se importar em tomar um pouco de chuva e para festejar o surpreendente vice-campeonato mundial de seu país.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.