Ads Top



O País está um caos; ingovernável; desmoralizado; inclusive nós, o seu povo. Uma bagunça generalizada. Bagunça social; bagunça ética; bagunça moral...Uma Sodoma e Gomorra no sentido literal da palavra.

Garoto Brasileiro que ficou conhecido mundialmente durante a Copa do Mundo, no dia do 7 a 1 no Estádio Mineirão ante a Alemanha em 08/07/2014. (Foto Reprodução FIFA/REDE GLOBO)




O País no sentido de Nação não existe mais. Tudo foi vendido; o que não foi vendido, foi saqueado; e o que ainda não foi vendido, está sendo preparado para venda. Nada mais aqui pertence na verdade ao Brasil. O Brasil não pertence mais ao seu povo. No momento nos permitem ficar por aqui, mas até quando?




Perder um objeto, perder um jogo, falência de uma empresa...Um fato normal, mas como um povo pode perder uma Nação? Perder uma Nação por um ato de guerra, ou catástrofe natural, dá pra entender. Mas, sem guerra e sem catástrofe natural, não cabe na mente de uma pessoa normal tamanha perda. E por maior que seja uma visão de normalidade, e até mesmo de prosperidade em alguns lugares, não passa de quintal alheio. Um estranho ou viajante que chegar e precisar de parte por menor que seja do recurso local para necessidades básicas, falo de trabalho mesmo, com certeza, se não lhe for negado, lhe será dado o mínimo. Realmente ficará somente com às migalhas.

Jonas Car escreveu:" Como um povo pode perder uma Nação? Essa pergunta tem me consumido tanto. Nem todo conhecimento que adquiri, toda sabedoria que cultivei consegue explicar isso. É tão bizarro...tão antinatural que chega a me parecer sobrenatural. É quase como se uma força espiritual obscura estivesse consumindo o brio do povo que nasceu nessa terra. Ha algo que não estamos vendo. Alguma coisa muito oculta destruiu o caráter e a coragem do brasileiro.




Isso me deixa ainda mais triste porque mostra claramente que o plano é executado além mar, numa sintonia e precisão global invejável. O que faremos? Vamos continuar sendo ovelhas até mesmo durante o abate? Será que a lei deve ser respeitada mesmo quando ela nos leva ao abismo? Não tenho mais essa convicção. Estamos prestes a sermos destruídos."

Num breve período à frente, somente nossas carteiras de identidade, nos fará lembrar que um dia fizemos parte de uma Nação. Porém essa mesma carteira de identidade será uma tatuagem eterna de vergonha, incapacidade, irresponsabilidade e incompetência por não sabermos  cuidar até mesmo daquilo que nos foi dado de mão beijada. De mão beijada, sem nenhum sacrifício. 

 




Que tipo de punição merecemos por sermos tão irresponsáveis a ponto de perdermos um país? O desterro eterno, é o que merecemos. Morarmos nas casas dos outros de geração em geração. E isso custa humilhação e trabalhos forçados. Que digam os judeus na Idade Média, os africanos, e muitos outros povos que tiveram sua liberdade interrompida e na sequência, uma vida de extremo sacrifício sob domínio estrangeiro.

E uma agravante a mais: não demos importância pela sorte que tivemos de nascermos e desenvolvermos num país privilegiado. De forma irresponsável fizemos tudo errado, e com certeza, pagaremos por isso.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.