Ads Top

FHC sobre Dória: ¨ Ele não mudou nada em São Paulo, e só faz sucesso no celular¨; Dória rebate, e diz que FHC precisa sair de seu apartamento e visitar São Paulo


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) relativizou nesta sexta-feira a gestão do prefeito de São Paulo, João Doria Jr. (PSDB), que o coloca entre os cotados para ser o candidato tucano ao Palácio do Planalto em 2018. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, FHC disse a empresários do setor médico, em um encontro na capital paulista, que Doria faz “algum sucesso” porque domina a comunicação nas redes sociais.
A menção ao prefeito se deu no contexto em que o ex-presidente argumentava que os eleitores priorizarão lideranças em detrimento de partidos políticos em 2018. O exemplo usado por Fernando Henrique para ilustrar essa inclinação do eleitorado foi a eleição do presidente Emmanuel Macron, na França, que se apresentou como candidato de centro que gravava e compartilhava suas agendas de campanha nas redes sociais.
“Por que o prefeito de São Paulo está fazendo algum sucesso? Por que ele manipula isso aqui [FHC tirou o celular do bolso] o tempo inteiro. Ele mudou alguma coisa? Eu não vi, mas isso aqui ele saber fazer [comunicação]”, declarou, segundo o jornal.
“Não estou propondo que seja ele [o candidato], não, mas acho que precisamos mudar de geração. Para poder fazer frente a esse mundo novo, precisamos de outra cabeça, outra geração, pessoas que possam se comunicar com os mais jovens e de maneira mais atualizada”, contemporizou FHC.
Diante de pesquisas eleitorais que apontam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na liderança da corrida pelo Planalto no ano que vem, FHC diz achar “difícil Lula recuperar o apoio que perdeu da classe média. Ele não representa mais o sentimento de esperança da época em que me substituiu. Agora os tempos são outros. E se você tira o Lula do PT, cadê o PT? O Lula fica, o PT, não”, declarou o tucano.

Denúncia contra Temer é ‘gravíssima’

No encontro com os empresários, FHC tratou das investigações contra o presidente Michel Temer (PMDB), que devem levar a uma denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o peemedebista. O tucano ressaltou que será a primeira vez que isso ocorrerá no Brasil. “O procurador-geral da República, baseado em uma investigação da Polícia Federal, que é submetida à presidência, se dispõe a mover uma ação contra o presidente. E por corrupção. Isso nunca houve”, disse. “Se por um lado isso é sinal de que as instituições estão independentes, por outro lado, é gravíssimo”, completou FHC.

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), rebateu as críticas feitas a ele pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante uma palestra na manhã dessa sexta-feira, 23, na capital. “Respeito e admiro muito o ex-presidente Fernando Henrique, mas acho que ele está precisando sair um pouco de seu apartamento e visitar São Paulo”, disse Doria à reportagem.
Em sua apresentação, FHC citou o prefeito ao falar de políticos que gravam e compartilham seu dia a dia nas redes sociais. “Por que o prefeito de São Paulo está fazendo algum sucesso? Porque ele manipula isso (disse, tirando seu celular do bolso) o tempo inteiro. Ele mudou alguma coisa? Eu não vi, mas isso aqui ele sabe fazer (comunicação)”, afirmou.
Essa não é a primeira vez que o ex-presidente e o prefeito se estranham em público. Em março, FHC criticou indiretamente a possibilidade de Doria concorrer à Presidência. “Se você for um gestor não vai inspirar nada, tem que ser líder”, afirmou em referência ao mote do prefeito, que se diz um gestor em vez de político.
“Respeito muito o ex-presidente, mas eu só lembro que ele previu que eu não seria candidato pelo PSDB. Apoiou outro candidato. Ele mesmo já confessou que, quando comecei a campanha para prefeito, acreditava que eu não seria eleito. Venci as duas. Os dois primeiros prognósticos ele errou.”

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.