Ads Top

A Cibercultura e o Futuro da Humanidade



[Imagem: touching-screen-on-tabletpc-picture-id13...Geyl0HIO8=]

A intenção do tópico é gerar debate sobre o tema da cibercultura e o futuro da humanidade, que atualmente segue por este caminho

"O termo Cibercultura tem vários sentidos, mas se pode entender como a forma sociocultural que advém de uma relação de trocas entre a sociedade, a cultura e as novas tecnologias de base micro-eletrônicas surgidas na década de 70, graças à convergência das telecomunicações com a informática. A cibercultura é um termo utilizado na definição dos agenciamentos sociais das comunidades no espaço eletrônico virtual. Estas comunidades estão ampliando e popularizando a utilização da Internet e outras tecnologias de comunicação, possibilitando assim maior aproximação entre as pessoas de todo o mundo."

Citar:
A cibercultura é a relação entre as tecnologias de comunicação, informação e a cultura, emergentes a partir da convergência informatização/telecomunicação na década de 1970. Trata-se de uma nova relação entre tecnologias e a sociabilidade, configurando a cultura contemporânea (Lemos, 2002).

Fonte: http://www.dicionarioinformal.com.br/cibercultura/

Tendo feito uma introdução sobre o tema, gostaria de deixar uma série de vídeos curtos e muito explicativos sobre o tema, a fim de enriquecer mais o debate que venha a ocorrer:






Dessa forma inicio a discussão chamando a atenção de vocês sobre como hoje a cultura vai se tornando cada vez mais "ciber" e menos presencial, sobre como nós estamos com uma possibilidade de acesso a informações jamais vista antes na Terra, mas que mesmo assim nos obriga a sermos juízes de nós mesmos para evitar cairmos na enxurrada de informações, que só criam confusão na nossa mente. Percebam que um buscador de internet nos oferece vários resultados para uma pesquisa, contudo estes resultados são apenas informações, e para gerar conhecimento estas informações precisam ser verídicas e livres de manipulação, além de que precisam ser bem absorvidas por nós para tal.

Será que em meio a tanta facilidade de acesso a informação, estamos conseguindo tirar algo de proveito disso tudo?


O que isso tem haver com a cibercultura e nosso futuro?

Pensem comigo, como alguém pode se formar em direito, passar num concurso tão disputado, ser indicado a instâncias superiores e ainda assim parecer tão burro como uma porta diante de coisas tão óbvias?

Ressonância intelectual. Pensamento responsivo coletivo.
Essa é a explicação.

Existe uma diferença abissal entre ser capaz de dar uma resposta e entender a resposta que se dá.
Uma diferença, entre repetir conhecimentos e compreender como esse conhecimento foi gerado e suas consequências.

A NOM conhece a estrutura do saber humano. Sempre soube.
A NOM sabe como nos comportamos. Sabe como reagimos. E baseado em estudos profundos e complexos aplica pressão em diversos setores da estrutura social e um claro sistema de "esquentamento e esfriamento", para atingir um fim.

A tecnologia não importa.
Não importa o quanto ela avance.
O que importa sempre foi e sempre será: como reagimos a ela.

Com paus e pedras, com flechas e pólvora, com gás e vírus...tudo sempre foi sobre como reagimos, PORQUE O CONTROLE NÃO ESTÁ NA AÇÃO DA NOM, ESTÁ NA REAÇÃO DA MASSA!

Mesmo aqui estamos num jogo de ação e reação. Esse é o motivo pelo qual a tecnologia, desde a invenção da imprensa, até o tweet do Trump sobre a C. do Norte, vem sendo aprimorada para controle de massa.

Quando o @Doc S. publica esse tópico ele espera uma reação e nós reagimos baseados no nosso conhecimento.

O @Beobachter falou sobre a aplicação do conhecimento, pois sem aplicação o saber é lixo e perda de tempo. Eu concordo e vou além.
Mais do que saber e fazer, precisamos saber porque sabemos e porque fazemos o que fazemos.

Por isso aquele desembargador, que tinha autoridade para me dar voz de prisão, que tinha autoridade para condenar uma empresa, era incapaz de enxergar como ele mesmo era mais um gado nesse grande cercado que chamamos de país.

Porque devemos não só replicar o conhecimento que a tecnologia nos traz, mas refletir se esse conhecimento tem reflexos producentes ou não no meio que nos cerca.

Enxergar o macro e não apenas o micro, porque a web é macro e tbm micro.

Precisamos despertar de forma séria para o fato de que a web, as redes sociais se tornaram uma grande ressonância psicoativa coletiva.
A internet, os smartphones, a biometria, as imagens digitais, a banda larga, a nanotecnologia...tudo evoluiu para nos tornar um uma grande mente coletiva.

Pensem novamente: por que os algoritmos do google estão mostrando apenas certas respostas e outras não?

Não é só uma questão de condicionamento. É uma inseminação cognitiva massiva e reflexiva a nível global.
Por isso se faz pesquisa sobre trend topics, por isso se fala sobre o mais tweetado nos hashtags da vida...
É a inteligência artificial bem diante de nós e sequer percebemos.
Nós nos tornamos a IA. Uma IA transhumanista biológica.

Nós produzimos conhecimento, boa parte dele inútil e repetitivo, e a grande mente tecnológica(IA) como um centro nervoso nos faz reagir dentro do espectro esperado.
Estamos nos tornando meras células de um grande organismo, cada uma produzindo um elemento diferente sem jamais perceber o controle virtual global que nos impele para direções nefastas.

Os poucos que "nadam contra a maré", que interferem na ressonância dos que nos cercam(e por isso lhes digo, não falem sobre a NOM apenas aqui, mesmo que sejam considerados insanos), serão considerados câncer.
Seres a ser eliminados pelo bem maior da NOM.

Nós, os poucos que perceberam o controle, os poucos que questionam até mesmo suas decisões(e devemos nos questionar sempre), serão considerados inimigos públicos, até mesmo numa fila de mercado.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.