Ads Top

+16 O Sexo e a Humanidade: Uma relação doentia quando praticada deliberadamente

É sabido que o ato sexual, em princípio, tinha como objetivo premente de procriação. Obviamente, que mesmo nos primórdios dos tempos, o prazer agregado era tão real quanto hoje, não por acaso, os escândalos que construíram impérios e derrubaram os mesmo por conta dessa concupiscência. Nos dias de hoje, o multiplicar não faz sentido em meio a 7 bilhões, aproximadamente, de gente espalhado pelo mundo. Então, o sexo, agora, virou artigo de prazer tão somente.

A psicologia, há muito, com Sigmund Freud, principalmente, estabeleceu como parâmetro as nuances sexuais para explicar o comportamento humano. Sabe-se que o desejo da mulher e do homem são tão fortes e inevitáveis quanto a necessidade de se alimentar. Por isso, Deus, sabendo do descontrole de suas criaturas em detrimento do prazer espiritual, estabeleceu código moral para a humanidade não se perder na sua prioridade, sendo alguns povos, os babilônicos e romanos, como exemplos, descuidaram nesse quesito, inexistindo nos dias de hoje.

O sexo acaba com uma pessoa, com duas, com uma família – ao mesmo tempo que a constrói – e derruba impérios. O prazer de praticá-lo no ilícito já não é mais tabu no pós-modernismo. E as crianças já crescem libidinosamente. Em contrapartida, o espírito, que move a carne, vulnerável, sucumbi ao tesão que tomou conta do mundo, principalmente, com o avanço tecnológico. Fala-se em sexo virtual com naturalidade, invadindo âmago da alma e produzindo a pedófilo, o estuprado, o sodomita, o lascivo e o falso moralista.



No mundo metafísico, o sexo, para algumas religiões – não seitas que aprovam em heresias – são impeditivos para voltar ao Éden. A luta da carne contra o espírito produz este mundo tenebroso, quase anárquico. Aos poucos que alimentam o espírito, como proposta de nova criatura ou de volta a origem da proposta criadora, não vence de todo essa força vital do desejo, mas a refreia o suficiente para não adoecer a vida.

No vigor da vida, o onanismo é uma prática incontrolável, porque os gâmetas produzidos pelo homem, em especial, explodem conduzidos ou espontaneamente. Por falta de educação dos pais, que incrivelmente nos dias de hoje ainda se avexam sobre o tem, os filhos crescem com a mentalidade de que o sexo é algo para se fazer escondido – e é verdade -, e sendo assim é errado – isto não é verdade, o sentimento de culpa é porque na cópula, o seres entrelaçados se sentem animais. O quociente de inteligência cai ao extremo a caminho do instinto irracional. Por isso, ainda, o sexo é parte obscura e repugnante para os puritanos, enquanto se trata de uma dádiva de Deus.

A sexualidade não tem nada a ver com amor. Mas o amor tem a ver com sexo. Em todo lugar em que o ser humano vai, do olhar ao andar, produz a essência para si ou para outrem desse artigo inerente a ele, para o bem ou para o mal, dependendo do sempre do livre arbítrio. A batalha só vai terminar entre o sexo e o espírito quando o homem e a mulher glorificados espiritualmente numa promessa aguardada por séculos. Em outras palavras, creiam ou não, seremos como anjos, sem sexo. Produção limitada, com prazeres substituídos e inefáveis.

Fonte


Arte: Milo Manara
[Imagem: 2007041101_breve_historia_humanidade-1-tm.jpg]

A humanidade é tola, hipócrita. A gravura mostra a nobreza cheias de trajes exibindo o seu destaque social. Esse destaque é diretamente proporcional a frivolidade do energúmeno que os veste, portador de títulos e posses - por algumas décadas. Posteriormente portador de um epitáfio cheios de honrarias em memória dos tempos: ad eternum; é assim, nem rei nem o nobre não escapam à morte pois tudo é impermanente. Mais sorte talvez tenha a plebe, pois me parece que o sofrimento entrega algum senso de realismo, enquanto que a bajulação e a busca pela constante satisfação dos sentidos amarram o homem a sua porção mais material, de carne e osso, que chegado um dia, perece.

O homem religioso cometeu talvez mais pecados ainda do que o bárbaro, que o renegado: pois o religioso ouviu dizer que há um porvir, que a vida não acaba aqui; considerando isso, por que deixou levar-se compulsivamente pelas seduções da carne? Por que deixou levar-se pela inveja, pela lascívia, pela obstinação ao poder, pela sede de vingança, pela satisfação de ver o outro cair morto aos seus pés? Homens beligerantes que profanam a ordem natural da vida, tudo estaria em harmonia se não se deixassem levar pelos instintos e pelas densas ilusões que se travestem do realismo na superfície da experiência.



 Via de regra, desde de sempre parece que aonde há luta por poder e dominação, há sexo e intriga.



CONCLUSÃO



Razão X Emoção

Por que na cópula simplesmente deixamos de pensar, no ato sexual esquecemos dos problemas exteriores e voltamos a uma condição mais "bruta" buscando apenas um orgasmo, um momento de prazer.

Não é a toa que sexo, drogas e outras coisas que trazem os seres humanos a esta condição mais "bruta", ou irracional, são coisas altamente propagadas nas mídias, seja na programação normal de televisão aberta, seja em comerciais de produtos ou ainda em filmes. Aqueles que exercem este controle cada vez mais absoluto no mundo sabem da eficiência dessas coisas em tornar as pessoas mais irracionais, e por conseguinte mais manipuláveis.

Sexo é apenas uma das maneiras de manter as pessoas com suas mentes ocupadas demais para conseguirem raciocinar ou pensar sobre suas vidas, é por isso que a maioria das pessoas é incapaz de questionar se determinada informação é verídica ou não, para elas o mais importante é chegar em casa e ter seu momento de prazer, seja com sexo, seja com drogas (inclusive álcool) ou seja com qualquer outra coisa que desligue suas mentes e os coloquem em um estado primitivo de consciência, sem que precisem se preocupar com algo além de si mesmas.

É por isso que para muitos, certas verdades são muito amargas... 



Não estou querendo dizer que as pessoas estão certas ao fazer isso como se fossem "animais", muitas pessoas hoje frequentam bailes, baladas e vão direto pra cama, sem ao menos conhecer a pessoa e ter uma relação afetiva com a mesma.

Essa ideia de "castração", me faz pensar no auto controle também, as pessoas devem saber se controlar perante os desejos da carne, a vida não é somente o mundo dos prazeres...

Enfim,vivemos na era moderna e é comum pessoas fazerem sexo sem compromisso ou serem viciadas em pornografia e a sociedade trata isso como algo normal, ignorando os velhos e bons costumes. 



É engraçado isso....a diferença entre remédio e veneno é a dose, mas as pessoas chegaram ao nível que é 8 ou 80, tudo ou nada.
Dizem que o sexo escraviza.....ao meu entender quando é feito da maneira errada, escraviza sim.....quando se faz sem estar casado por exemplo, ou quando se faz com a mulher de outro, ou quando se trai o seu cônjuge....já o sexo entre pessoas casadas, em nada escraviza, pelo contrário, une....
Esse padrão de hoje, de por exemplo dizer não a bebida, não ao sexo, é bem o padrão socialista, que vai de encontro a humanidade para poder escravizar ela....
estamos vivendo uma inversão de valores absurda....com a ajuda da ONU mudando esses valores, e a galera ta dormindo.....há anos atrás disse aqui no Facebook que a religião vai ser destruída pela ONU e riram de mim, hoje já tao vendo a que ponto chegamos.......espero que as pessoas acordem a tempo...






O sexo desenfreado hoje em dia é tanto, que até Alexis Texas uma atriz pornô, ganhou destaque com o intitulado ¨gemidão do WhatsApp¨ que viralizou na internet em 2017. 



Esse é o retrato do socialismo, cada vez mais o povo perdendo os bons costumes, e ficando presos naquilo que lhe fazem mal. Pois o sexo não foi feito para ser praticado como as pessoas fossem iguais animais, ou deliberadamente dando uns para os outros. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.