Ads Top

"Nós não queremos nada com vocês": Metteo Salvini diz que Merkel e Macron arruinaram a Europa


O vice-primeiro-ministro italiano e o líder da anti-imigração, Matteo Salvini, despediram-se depois de a Chanceler alemã Angela Merkel ter afirmado que não deixaria o seu partido trabalhar com ele no Parlamento Europeu.
Os dois entraram em confronto apenas uma semana antes das eleições europeias.

"Nós não queremos ficar com pessoas que arruinaram a Europa por todos esses anos", Salvini respondeu à demissão de Merkel de sua festa antiimigrante da liga. Em uma entrevista com o jornal italiano La Stampa, Angela Merkel excluiu a possibilidade de uma aliança entre qualquer partido de direita e antiestabelecimento com o seu centro-direito do Partido Popular Europeu.

Só a migração é suficiente para mostrar por que nunca nos abrisamos à festa do Sr. Salvini.

As duras palavras de Merkel não perturbam o novo líder antiimigrante da Itália. Salvini nunca tinha expressado um desejo de aliado com o Chanceler alemão. Em vez disso, convidou o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, que se opõe fortemente à política de fronteira aberta de Merkel, a fazer parte do grupo de direita da Europa das Nações e da liberdade (ENF) no Parlamento Europeu.

Não queremos nada com Merkel e Macron, que destruíram esta União Europeia. Queremos salvar a Europa dos burocratas, dos banqueiros e dos financiadores que o arruinaram todos estes anos.

As eleições europeias serão realizadas entre 23 e 26 de maio deste ano. O centro-direito PPE e centro-esquerda socialista e Democratas (S&D) estão previstos para perder a sua maioria combinada no Parlamento Europeu. O partido do Brexit e a coligação de Salvini da Europa das Nações e da liberdade são projetados preferivelmente fazer vitórias principais.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.